Dez estabelecimentos de ensino do 1.º CEB (Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Pereiro, Poutena, Samel, Sangalhos, Tamengos, Vila Nova de Monsarros e o Colégio Nossa Senhora Assunção) participaram na última sexta-feira, na 5.ª edição da Assembleia de Alunos, promovida pela autarquia anadiense, este ano subordinada à temática: “Educação para a Saúde e Cidadania”.
Uma iniciativa que teve como objetivo sensibilizar as crianças para a temática, assinalando os aspetos que se prendem com a promoção, prevenção e proteção da saúde e realçando os fatores de interdependência entre direitos e deveres dos cidadãos e a salvaguarda da saúde, a nível individual e coletivo.

Continuar a valorizar a escola. Na sessão de abertura, Rosa Tomás, vereadora da Educação, sublinhou a importância da ação: “um gesto de reconhecimento pelo esforço dos professores e do empenho dos alunos na preparação dos trabalhos apresentados”.
Dirigindo-se em concreto aos alunos presentes, Rosa Tomás avançou que este ato “exercita-vos e capacita-vos, enquanto indivíduos, para aumentar o potencial da vossa participação como cidadãos, num futuro próximo”, assim como realçou a importância do tema que aborda dois valores imprescindíveis à sociedade (Saúde e Cidadania).
“Na saúde, tal como na cidadania, os atos individuais de cada um têm implicações no coletivo de todos nós”, disse, deixando uma nota da importância “de todos continuarem a valorizar a Escola”.
No evento, que contou com a presença de autarcas, diretora regional adjunta da DREC, diretores escolares, associação de pais, professores e encarregados de educação, os trabalhos das escolas pautaram-se por uma grande criatividade e sensibilidade.

Várias visões sobre um mesmo tema. Embora o tema fosse comum, as escolas participantes apresentaram trabalhos distintos e de grande atualidade.
Regras de educação e de comportamento na sala de aulas; o que fazer para melhorar o mundo; como ter um estilo de vida saudável e cuidado com a alimentação; nutrição, mas também preocupações com o meio ambiente e a qualidade de vida; a utilização racional dos recursos que a natureza oferece e a preservação de espécies em vias de extinção e os direitos das crianças foram igualmente focados em vários trabalhos.
A Lagoa de Torres (freguesia de Vilarinho do Bairro) também conseguiu ter “tempo de antena”, através da Escola da Poutena, que deixou um apelo para que neste local acolhedor seja também construída uma ciclovia e um percurso pedestre.

Tema pertinente. Idalina Faneca, diretora pedagógica do Colégio Nossa Senhora da Assunção considerou o tema muito pertinente, pois “mostrou como há muitas coisas a aprender e a recordar”, não deixando de aplaudir a iniciativa da Câmara Municipal para a questão da cidadania: “Os alunos estiveram brilhantemente na apresentação dos trabalhos”.
Também Dulce Seabra, da direção do Agrupamento de Escolas de Anadia, realçou a importância destas ações em prol da Educação, destacando o empenho e dedicação dos professores na preparação e elaboração dos trabalhos apresentados. “Aprendemos muito e vimos trabalhos excelentes, com muita criatividade e rigor”, diria.
Já Luís Santos, presidente da Assembleia Municipal, mostrou-se orgulhoso “por saber que no concelho trabalha uma massa humana de se lhe tirar o chapéu. Professores do 1.º CEB que estão de parabéns pelo que mostraram e foram capazes de fazer”.

Cidadania. Por seu turno, Maria do Céu Castelo-Branco, diretora regional adjunta da DREC, reconheceu que os alunos “deram uma lição a todos os presentes, pois todos aprendemos convosco”, numa aula em que a Educação, Saúde e Cidadania estiveram de mãos dadas, pois são “fatores que se interligam e complementam”.
Aos presentes destacou que, numa sociedade democrática, “temos de respeitar as ideias dos outros”, “não destruir a memória coletiva”, assim como temos a obrigação de “preservar o património”. Uma questão de cidadania, sendo “esta Assembleia de Alunos o início de um percurso de aprendizagem para um Portugal melhor”.
A terminar, o autarca Litério Marques mostrou-se igualmente muito satisfeito com a ação: “A Câmara tem um projeto que está a ser cumprido e tem sucesso. Veja-se as vossas apresentações”, referiu considerando todas as apresentações “excelentes”. Por isso, avançou que “a Câmara está disponível para ampliar este tipo de ações para que possam preparar o vosso futuro”.
As atividades prosseguiram, da tarde, na Biblioteca Municipal.

Catarina Cerca