A Alameda da Cidade de Oliveira do Bairro vai estar concluída em fevereiro de 2013, garantiu, na última Assembleia Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal. “Não tenho razão para proceder a qualquer alteração”, disse o presidente.
O autarca deu ainda a conhecer, que, relativamente a algumas áreas em que a autarquia não conseguiu chegar a acordo com os proprietários – referindo-se ao Hotel Paraíso e aos outros edifícios, nas proximidades da Papelaria Saimeiro – “só vai intervir no público”. “Não tocaremos no privado”, dando ainda a conhecer que os privados ficarão responsáveis pelas melhorias nas suas áreas. “Temos a convicção de que tudo fizemos para melhorar a cidade, mas respeitamos a posição dos privados.”

“Há sempre alguém que vai continuar com dúvidas”

Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, respondendo a alguns deputados, prometeu ser politicamente educado, rejeitando a tese da tragédia que se abateu em Oliveira do Bairro, defendida pelo deputado Acácio Oliveira.
Relativamente aos cerca de 30 acordos que ainda não chegaram a bom termo, justifica que “há sempre alguém que vai continuar com dúvidas, porque não querem entender”. “Para um diálogo evoluir tem que haver compreensão, experiência de ambas as partes.”
Defendeu ainda que “a comunicação tem sido muita”, agradecendo ao presidente da Assembleia Municipal, Manuel Nunes, pelas palavras dirigidas (ver na página seguinte). Em nome de todo o executivo, senti que vale a pena trabalhar em prol do concelho”.
O edil oliveirense recordou ainda o contributo que a obra, depois de terminar, vai dar ao turismo, sublinhado que “é necessário aproveitar as oportunidades”.
Mário João Oliveira reafirmou ainda “disponibilidade para conversar”, salientando, contudo, que “há momentos para avançar”.

“Vale a pena acreditar”

Deu ainda a conhecer que em frente à GNR vai ser feito um rebaixamento dos lancis para que a GNR, em caso de emergência, possa fazer inversão de marcha.
Sublinhou ainda que “esta obra privilegia as pessoas, a área pedonal e a segurança”.
Relativamente aos apoios para os comerciantes prejudicados, Mário João disse existirem linhas de crédito, através do programa Financia, e que está disponível para analisar os prejuízos dos comerciantes que sejam, devidamente comprovados, através de documentação dos vários anos. “Apelo a todos que acreditem, como nós acreditamos que vale a pena para Oliveira do Bairro.”
Pedro Fontes da Costa
pedro@jb.pt