O padre Manuel Melo, que assumiu a paróquia de S.Vicente de Sangalhos, no passado mês de outubro, em substituição do padre Francisco Martins, celebrou, na última quinta-feira, em eucaristia própria para o efeito, na Igreja Matriz de Sangalhos, Bodas de Prata sacerdotais.
Um dia de festa não só para o padre Melo, mas para toda a comunidade sangalhense e Igreja em geral.
Apesar da noite fria, e de ser dia de semana, a Igreja Matriz encheu-se de fiéis (muitos vindos das paróquias por onde o padre Melo foi passando ao longo da sua vida sacerdotal), que não quiseram faltar a esta tão marcante data.
D. António Francisco, bispo de Aveiro, os vários padres e diácono do Arciprestado de Oliveira do Bairro, vários grupos da comunidade: escuteiros, catequese, movimentos e fiéis em geral, assistiram a uma celebração cheia de simbolismo e sentimento, mas também marcada por vários apelos.

Celebração sentida. No início da celebração, D. António Francisco recordou a ordenação do presbítero Manuel Melo, pelo então bispo D. Manuel Almeida Trindade: “foi a última ordenação a que presidiu”, recordando também esta carismática figura da Igreja e da Diocese de Aveiro que está em festa, a viver a Missão Jubilar (comemoração dos 75 anos da restauração da Diocese de Aveiro).
Na ocasião, o bispo de Aveiro aproveitou para recordar os seminaristas e fazer um apelo “ao despertar dos jovens para as vocações religiosas”, nomeadamente para a vida sacerdotal, aqui ou em qualquer outra parte do mundo.
Ao Padre Melo deixou uma palavra de gratidão, já que a vida de um sacerdote é um dom e mistério de fé. “Senhor ajuda-nos a ser fiéis e a viver a alegria de sermos padres”, disse D. António Francisco, sublinhando que a missão de um padre “tem de ter sentido de serviço, de compaixão e de doação generosa”. Por isso, referiu que “cada vez precisamos de mais jovens generosos, fiéis a Jesus Cristo e que se doem plenamente à vida da Igreja”.
Na ocasião, também o padre Mário Ferreira, de Oiã, agradeceu a disponibilidade e presença do bispo, “sempre viva e reconfortante, neste dia muito bonito para todos nós”, entregando ao padre Manuel Melo uma lembrança de todo o Arciprestado (Última Ceia branca/estilizada, da Porcel), de todo o povo de Deus. “Padre Melo obrigado pelo carinho, trabalho que nos vai ajudando também a crescer”.
Em nome da comunidade paroquial de Sangalhos Mário Martinho, diria que, aquando da receção do novo pároco, “dizíamos que era tempo de levantar âncoras, aproveitar a hora em que a esperança é renovada pela chegada do novo pároco, para crescermos na fé”, não deixando de agradecer a Deus “por exemplo de perseverança do nosso pároco”, mas também pelo facto da paróquia “ter tido sempre pastores que a acompanharam na sua caminhada de fé”. Desta comunidade paroquial o padre Melo recebeu também uma pequena lembrança: uma “Última Ceia” em prata. Mas ao altar subiram ainda os seus pais, naturais de Avelãs de Cima, aos quais foi entregue pelo Arciprestado um ramo de flores em jeito de agradecimento.

Agradecimento. Parco em palavras, o padre Manuel Melo, rodeado pelos seus pares, agradeceu a todos: “pelo elevado número de fiéis presentes que testemunham e podem partilhar a alegria que inunda o meu coração nesta hora”; aos seus colegas padres: “é convosco que caminho e irei caminhando, dando o meu contributo para que a Igreja seja renovada, tenha novos rostos, estimulada pela Missão Jubilar que está no seu início”.
E, a todos os que desafiaram o frio para estarem presentes deixou algumas palavras de conforto e gratidão.
Na ocasião, não deixou de recordar o apelo/desafio que lhe fora lançado por D. António Francisco para que viesse para a paróquia de S.Vicente de Sangalhos. “Vi nesse chamamento e apelo um desafio para que fosse capaz de dar mais este salto e servir esta única Igreja”. Por isso, agradeceu também a Deus: “por este dia, por esta bela noite e por tanto que nos dais. Eu bem sinto a presença do Senhor na minha vida”, referiu.

Percurso. O padre Manuel Martins Simões Melo nasceu a 17 de maio de 1961. É filho de Armindo Simões Melo e de Maria do Carmo Martins Félix. Foi ordenado presbítero na Diocese de Aveiro em 22 de novembro de 1987. Foi Vigário Paroquial da Murtosa, Monte e Bunheiro. Em 1988 foi nomeado Vigário Paroquial de Beduído-Estarreja; em 1989, Vigário Paroquial de Ílhavo e, em 1992, Pároco de Vila Nova de Monsarros e Aguim. Em 1996, Pároco de Vilarinho do Bairro e Ancas; em 2001, Pároco de Tamengos e Óis do Bairro, acumulando com as anteriores e a trabalhar “in solidum” com o Padre Nicolau Barroqueiro. Em 2006, foi nomeado Pároco “in solidum” com o Padre Licínio para as Paróquias de Sever do Vouga, Dornelas, Rocas e Silva Escura. Em 2007, foi nomeado Pároco do Troviscal e, em 2008, foi também nomeado Pároco de Amoreira da Gândara.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt