Os dois homens, residentes em Avelãs de Caminho, acusados de terem abusado sexualmente de três crianças, de 8, 9 e 11 anos, confessaram parte dos factos que constam da acusação, na terça-feira, no Tribunal de Anadia. Os arguidos, acusados de 14 crimes de abuso sexual de crianças, foram ouvidos à porta fechada, assim como todas as testemunhas.

Factos. Inocêncio M., de 50 anos, está acusado em autoria material e na forma consumada, de nove crimes de abuso sexual de crianças, estando detido preventivamente no Estabelecimento Prisional de Aveiro, enquanto que Arlindo M., em prisão domiciliária, foi acusado, em autoria material e na forma consumada, da prática de cinco crimes de abuso sexual de crianças. Os arguidos, antes de abusarem de três crianças, de sete, oito e dez anos, obrigaram-nas a vestir lingerie, a fumar e a ver filmes pornográficos.
Os arguidos, durante um período não concretamente apurado, mas desde data anterior a junho de 2011 e até maio de 2012, residiram numa habitação em Avelãs de Caminho, arrendada pelo arguido Inocêncio M.
Amizades. De acordo com a acusação, “no verão de 2011, o arguido Inocêncio, entre os meses de junho e agosto, conheceu o agregado familiar de três menores, com idades de sete, oito e dez anos, à data dos factos. Aproximou-se dos menores, travando e mantendo uma relação de amizade, fruto da qual começou a frequentar a habitação, fazendo-se acompanhar pelo outro arguido, Arlindo M..”
Nesta relação de amizade, o arguido Inocêncio chegou a oferecer presentes às crianças e contribuiu para as despesas do agregado familiar. Os arguidos criaram, nos menores, a confiança necessária, fazendo-o com o objetivo de ficarem a sós com os mesmos, para satisfazerem as suas lascívias e desejos sexuais.
Os arguidos, para concretizarem os seus ímpetos sexuais e levarem os menores a praticarem consigo atos de natureza sexual, de forma a desinibi-los, de comum acordo, adquiriram diversas bebidas alcoólicas, como cerveja e espumante, cuecas do tipo fio dental, meias de mulher, tabaco e pastilhas elásticas. Adquiram ainda preservativos, toalhetes e pomadas para usarem nos atos sexuais que pretendiam concretizar.
PFC