O Club de Ancas esteve em festa. As comemorações deste evento prolongaram-se por mais de uma semana com um programa repleto de iniciativas que muito dignificaram esta Associação centenária e preencheram os mais variados gostos de quem teve a oportunidade de as frequentar.
De salientar o momento alto de toda a programação – o almoço de gala que aconteceu no dia 8 de dezembro (dia do aniversário do Club) e que contou com representação da Câmara Municipal de Anadia, na pessoa da presidente Teresa Cardoso e dos vereadores Lino Pintado e Jorge São José, assim como de todo o elenco do executivo da União de Freguesias.
É oportuno relembrar os seus fundadores e primeiros sócios, homens com uma visão social acima da média para aquela época. As suas preocupações sociais levaram-nos ao grande desafio de criar um espaço onde as gentes da sua terra pudessem evoluir social e culturalmente e se divertissem de maneira sadia, evitando assim muitos conflitos familiares e também sociais.
Ao fundarem este Club, tiveram em mente os objetivos mais prementes para aquele tempo: Bem-Fazer, Instrução e Recreio. Bem-Fazer porque a pobreza grassava pela aldeia e atingia a maior parte das famílias. Instrução, porque a percentagem de analfabetos era significativa. Um pormenor interessante é que eram os que tinham o privilégio de saber ler e escrever que liam e escreviam as cartas aos familiares das pessoas analfabetas, num gesto de solidariedade digno de registo. Recreio, porque proporcionava às pessoas formas de passarem as longas noites de inverno e as tardes de domingo divertindo-se e ao mesmo tempo cultivando-se.

Missão e objetivos atuais. Objetivos esses que os atuais corpos sociais do Club de Ancas fazem questão de manter e valorizar, na medida em que dispõem de outras ferramentas que a nova tecnologia lhes oferece e de que, evidentemente, os seus antepassados não dispunham.
A luta é diária e o caminho é árduo porque a ambição, no bom sentido, leva esta IPSS a querer sempre mais e melhor.
A prova disso está no leque de atividades que diariamente se praticam nesta Associação e não só, porque está continuamente a interagir com outras IPSS’s e também outras entidades. Os seus Seniores são incansáveis na participação de todas as atividades propostas pela Rede Social, pela Câmara Municipal e por outras que eventualmente aparecem, contagiando os outros Seniores com a sua alegria e boa disposição.
Por todo o trabalho desenvolvido e pelos resultados obtidos, o Club de Ancas acha que vale a pena continuar a lutar, até porque este é um dos últimos baluartes da Solidariedade, Cultura e Recreio da nossa terra.
Parabéns Club de Ancas, por tudo o que foste, és e continuarás a ser!
Natália Seabra