Representantes das entidades envolvidas na dinamização do Banco do Leite de Cantanhede reuniram no passado dia 31 de março, para fazerem um balanço da atividade desenvolvida em 2014. Da responsabilidade do Lions Clube de Cantanhede, este projeto de intervenção social funciona nas instalações do Banco de Recursos Colmeia, no âmbito de uma parceria com a Câmara Municipal, centrando a sua ação na recolha de donativos destinados à aquisição de leite para proceder à sua distribuição por famílias carenciadas do concelho que incluem crianças dos 0 aos 6 anos.
O modelo que tem vindo a ser seguido assenta na disponibilidade de empresas ou pessoas em nome individual para asseguram o pagamento do leite consumido por crianças de agregados familiares em situação de vulnerabilidade social, e a reunião serviu para formalizar os acordos para esse efeito com os denominados padrinhos.
A avaliação à atividade do ano transato evidenciou mais uma vez o alcance social da iniciativa e que ficou bem patente, quer na quantidade desse bem essencial que foi possível adquirir, quer na sua distribuição por quem efetivamente dele necessita. Isso mesmo foi referido pelo vereador da Ação Social, Pedro Cardoso, ao referir que “o Banco de Recursos garante que os bens doados chegam efetivamente às crianças necessitadas, às crianças de famílias mais fragilizadas socioeconomicamente”. Considerando que “a visão integrada do trabalho de ação social e a união de esforços seja a forma mais eficaz e eficiente de diluir os problemas sociais” o autarca felicitou os padrinhos “pela função social que têm assumido em benefício dos que mais precisam” e sublinhou “a importância do apoio inestimável das entidades que integram a Rede Social do Concelho em todo o processo, sob coordenação do Serviço Municipal de Ação Social”.
No encontro de responsáveis pelo funcionamento do Banco de Leite, o Lions de Cantanhede esteve representado por Helena Oliveira, Carlos Maltez, Maria Eugénia Cruz e Olga Alves, esta última com funções de coordenadora do projeto no âmbito da instituição. Nessa qualidade, agradeceu aos padrinhos “o facto de se terem associado solidariamente a esta causa, pois a sua generosidade é determinante para que possamos dar-lhe continuidade” e lançou um apelo para que “mais empresas e pessoas participem, de modo a que mais crianças carenciadas sejam beneficiadas”.
Olga Alves destacou ainda “o papel determinante do Município de Cantanhede, por assegurar todo o trabalho de análise social que é preciso fazer a centenas de processos para sinalizar os beneficiários e priorizar as ajudas em função de critérios ajustados às situações”.

Números. Durante o ano de 2014 o Banco de Leite contou com a colaboração de 16 padrinhos, entre os quais farmácias, empresas, bancos e cidadãos, tendo apoiado 34 famílias, num total de cerca de 75 crianças, às quais proporcionou 2.840 litros de leite pasteurizado, além de 83 embalagens de leite em pó a 7 bebés.
Os donativos dos padrinhos reverteram em 2.250,00 euros em dinheiro e 1.294,69 euros, em géneros, nomeadamente leite em pó doado pelas farmácias, havendo ainda a registar a recolha de 158 litros de leite oferecido por alguns Lions sem estatuto de padrinhos. Além disso, o Lions Clube de Cantanhede desenvolveu algumas ações de angariação de donativos e dinamizou várias iniciativas para poder apoiar durante mais tempo crianças e famílias fragilizadas, tendo nesse âmbito obtido o valor de 2.650,44 euros.