No passado dia 11 de março, no contexto das comemorações que o Agrupamento de Escolas de Anadia promoveu, subordinado ao tema “março Mulher”, realizou-se uma tertúlia-café, no Museu do Vinho Bairrada.
Um evento que contou com o contributo inestimável da presidente da Câmara Municipal de Anadia, Teresa Cardoso; comandante da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia, Ana Matias; neurocirurgiã Cláudia Faria e professor do Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, João Paiva.
A tertúlia foi moderada pelo docente Aníbal Marques.
Neste frutífero e agradável momento, as muitas pessoas presentes (que encheram a sala) puderam ouvir as muitas reflexões, participar de forma proativa, desconstruir paradigmas, combater preconceitos, questionar os estereótipos de uma sociedade que, por demasiadas vezes, se afigura cerceadora das liberdades individuais, indutora de comportamentos acríticos e pouco questionadora da verdadeira realidade da sociedade onde nos inserimos.
De uma forma descomplexada, informal, mas sempre séria, abordaram-se os assuntos mais consonantes com o tema, existindo o espaço para a crítica, a reflexão e o debate a partir do pensamento dos palestrantes e dos materiais que foram apresentados, em forma de vídeo.
Este encontro contou com a atuação, absolutamente brilhante, das alunas Beatriz Soares, Mariana Cerveira e Margarida Pereira, que interpretaram temas alusivos à temática “Mulher”.
De uma forma profissional, os alunos de Pastelaria/Serviço de Mesa, prestaram os seus labores, de forma eficiente e eficaz, contribuindo para o bem-estar dos presentes.
A iniciativa, da qual foram mentoras as docentes Anabela Nunes e Cristina Carvalho, contou com a colaboração empenhada da Câmara Municipal de Anadia, da direção, dos docentes e funcionários do Agrupamento de Escolas de Anadia.
A Porto Editora e a Raiz Editora forneceram material para suporte (blocos e canetas).
Ao longo de, sensivelmente, duas horas e meia, viveram-se oportunidades de cogitações, reflexões, ponderações que, quiçá, podem transportar para o futuro novos pensamentos, atitudes e práticas que possam vir a fazer a diferença.