Depois do primeiro (grande) passo dado este ano na promoção além-fronteiras, com a presença no maior ponto de encontro mundial do mercado do vinho – a feira ProWein –, no passado mês de março, o conjunto de espumantes da nova categoria criada em 2015, ‘Baga Bairrada’, voa agora para Londres.
A Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB) e os sete produtores deste projeto vão estar na Embaixada de Portugal, hoje, dia 21 de abril, a mostrar os seus néctares borbulhantes a um vasto grupo de convidados profissionais, de entre jornalistas e outros líderes de opinião, proprietários de lojas de vinho e restaurantes, mas também a consumidores.
O cluster ‘Baga Bairrada’, que arrancou com cinco referências, tem atualmente sete espumantes brancos feitos 100% da casta Baga. Novidades estão na calha ainda para este ano, mas à prova dos exigentes palatos londrinos vão: o ‘Marquês de Marialva Baga Bairrada Bruto 2013’ (Adega de Cantanhe); o ‘Aliança Baga Bairrada Reserva Bruto 2013’ (Aliança Vinhos de Portugal); ‘Montanha Baga Bairrada Grande Cuvée 2009’ (Caves da Montanha); ‘Primavera Baga Bairrada Extra Bruto 2013’ (Caves Primavera); ‘São Domingos Baga Bairrada Bruto 2008’ (Caves do Solar de S. Domingos); ‘Quinta do Poço do Lobo Baga Bairrada Bruto Natural 2013’ (Caves São João); e ‘Rama&Selas Baga Bairrada Bruto Natural 2013’ (Rama&Selas).

‘Baga Bairrada’: uma região, uma casta, um (tipo) espumante. ‘Baga Bairrada’ é uma iniciativa promovida pela Comissão Vitivinícola da Bairrada, aberta a todos os produtores da região, com o propósito de estabelecer um standard coletivo para “um espumante” feito a partir da casta bandeira da região, a Baga. Uma nova categoria para um produto distinto, com regras de produção e identidade gráfica próprias, criada para melhor promover e vender a região – e seus vinhos – em Portugal e no mundo.
A CVB pretende assim sinalizar, demarcar e autenticar a casta Baga como variedade típica (e predominante) da Bairrada, valorizando a casta, a região vitivinícola, e gerando notoriedade para o grande fator diferenciador: a Bairrada como região com massa crítica suficiente para fazer espumantes brancos de uma casta tinta.
Embora a regulamentação desta nova categoria contemple brancos, rosados e tintos, a CVB tem como objetivo principal assegurar um denominador comum e estilo que faça crescer os espumantes “Blanc de Noirs Baga Bairrada”, em particular nos mercados de exportação, onde o espumante português ainda tem dificuldades em afirmar as suas especificidades.
A importância da casta Baga na valorização e diferenciação dos espumantes Bairrada é hoje uma realidade indiscutível. Durante anos, vários foram os produtores que encontraram nela o complemento perfeito para os seus lotes de vinho base espumante. No entanto, nos últimos 8 a 10 anos os espumantes varietais de Baga têm ganho adeptos na produção, mas também junto da crítica especializada e do consumidor, que lhe atribuem uma conotação extremamente positiva.