Servidas por uma programação cuidada e dinâmica, de novo com a “marca” da câmara, as festividades de Vagos voltaram a trazer milhares à sede do município. Seis dias de folguedo e de cultura, aliados à religiosidade popular, acabaram por dar a cobiçada dimensão ao evento.
Milhares que encheram literalmente o anfiteatro municipal, onde decorreu o concerto da banda portuguesa de pop/rap D.A.M.A, sigla para a expressão “Deixa-me Aclarar-te a Mente, Amigo”. A popular banda, de que fazem parte Francisco Pereira (Kasha), Miguel Coimbra e Miguel Cristovinho, autores da “Dá-me um segundo”, entusiasmou a assistência através da sua proverbial empatia.
Milhares, também, no santuário mariano de Nossa Senhora de Vagos, que acolheu a peregrinação anual dos devotos da região de Cantanhede, que ali cumpriram suas promessas. Uma “memória espiritual, cultural e geográfica”, que une os dois povos, confessaria um peregrino, em declarações a este jornal.
A presença do bispo diocesano, que de manhã presidiu à missa, concelebrando com sacerdotes do arciprestado de Vagos e de Cantanhede, serviu para celebrar Santa Maria de Vagos como “modelo da igreja que é Maria”.
A meio da tarde, antecedida do terço, cumpriu-se a cerimónia da bênção e distribuição do bodo, que este ano terá reunido cerca de uma centena de promessas. Mais de 20 mil pães, segundo fonte ligada à comissão, com Cantanhede e Varziela à cabeça.
Milhares, ainda, na procissão de velas, ligando o santuário ao centro da vila. Outra vez uma imensa manifestação de fé, testemunhada este ano por D. António Moiteiro, que também marcou presença.

Mérito reconhecido. Nas festas de Vagos destaque, por outro lado, para diversas iniciativas, de caráter cultural e recreativo. Desde logo a entrega de diplomas e medalhas de mérito, aos melhores alunos das escolas do Agrupamento de Escolas de Vagos, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural (EPADR) e Colégio Diocesano Nossa Senhora da Apresentação de Calvão.
Na mesma ocasião, foram ainda entregues os prémios “Projeto Escolas Sustentáveis”.
No vertente cultural, Colégio de Calvão e Secundária de Vagos apresentaram, no jardim S. Sebastião, as provas de dança, teatro, arte e claque, exibidas nas “Escoliadas 2016”. Houve ainda desfile de moda, e o tradicional concerto da Banda Vaguense. No auditório do Centro de Educação e Recreio, o grupo de teatro “O Fantástico” levou à cena a peça “Há petróleo no Beato”. Lotação esgotada, tem reposição agendada para este sábado, dia 21.
Eduardo Jaques
Colaborador