Fotografia: João Paulo Teles

A Mealhada ainda não abriu um Espaço Bairrada “não por quaisquer divergências com a Rota da Bairrada, mas, muito provavelmente, por um excesso de convergência”, comentou o presidente da Rota da Bairrada, Jorge Sampaio, depois de conhecer as intenções da Câmara da Mealhada em instalar uma loja das 4 Maravilhas num local onde chegou a equacionar-se abrir um Espaço Bairrada.
Numa nota enviada às redações, o presidente da Rota da Bairrada reforça que “nunca houve, nem há, quaisquer diferenças de opinião entre o Município da Mealhada e a Rota da Bairrada”, historiando que no dia 15 de dezembro de 2014 esteve na reunião de Câmara da Mealhada, a pedido do presidente para apresentar o projeto que a Rota da Bairrada tinha para aquele edifício. “Esse projeto foi, unanimemente, apoiado, tendo, inclusive, recebido elogios de vários vereadores presentes, os quais apenas lamentaram que o projeto em causa não tivesse já avançado antes”, lembra Sampaio.
“Posteriormente foi definido com o senhor presidente da Câmara Municipal da Mealhada que a inauguração do Espaço Bairrada Mealhada seria no dia 21 de março de 2015, e que ambas as partes iriam trabalhar para que tal se concretizasse”, frisa o presidente da Rota da Bairrada, indicando que iniciou os procedimentos para a concretização do acordado com diversas reuniões com parceiros locais. “Duas semanas depois, recebi uma chamada do senhor presidente da Câmara da Mealhada a solicitar que se adiasse a abertura do Espaço pelo facto de o mesmo necessitar de obras de maior vulto. Acolhi o pedido, sem qualquer comentário ou questão, sem qualquer diferença de opinião (…) ficando a aguardar novas decisões da Câmara Municipal”.
Segundo Jorge Sampaio, como não houve mais desenvolvimentos, decidiu questionar Rui Marqueiro numa reunião de direção da Rota da Bairrada se haveria novidades sobre o assunto, “e o mesmo informou que estava a aguardar a possibilidade de ter fundos comunitários para realizar as obras necessárias no edifício”.
Sampaio lembrou igualmente que na Assembleia Geral da Rota da Bairrada, no dia 16 de dezembro de 2015, em Vagos, Rui Marqueiro foi questionado por um associado sobre o ponto de situação do Espaço Bairrada Mealhada e a resposta foi a mesma, indicando a possibilidade de candidatar a obra a fundos comunitários.
“Até à data de hoje, desde dezembro de 2015, nunca mais foi colocada qualquer questão ao Município da Mealhada sobre este assunto, ficando a aguardar, tranquilamente, que, quando houvesse alguma decisão por parte deste Município, a mesma seria comunicada à Rota da Bairrada”, refere o comunicado assinado por Jorge Sampaio, reiterando que “nunca houve qualquer diferença de opinião entre a Rota da Bairrada e o Município da Mealhada”, que “como legítimo proprietário do edifício em causa tem todo o direito de tomar as decisões que melhor entender sobre o mesmo, não necessitando de dar quaisquer esclarecimentos à Rota da Bairrada”.
Esta posição da Rota da Bairrada surge depois de conhecidas as intenções da Câmara da Mealhada em instalar a Loja 4 Maravilhas e cafetaria junto ao Cineteatro Messias, local que chegou a estar indicado para a criação de um Espaço Bairrada com o presidente da Câmara a comentar na penúltima reunião do executivo que aquele acordo não parecia ser o melhor, pois “a ideia era o município gastar dinheiro e depois a Rota impor condições”.

João Paulo Teles