O módulo 3 da NEXXPro, fábrica de capacetes, ardeu por completo, no último sábado, dia 20 de janeiro, na Zona Industrial de Amoreira da Gândara, no concelho de Anadia.
Um violento incêndio que deflagrou por volta das 15h, destruiu a unidade de produção de casco de fibra e carbono da NEXXPro, causando um prejuízo que rondará um milhão de euros.
O alarme foi dado pelas 15h e para o local foram deslocados 59 operacionais de várias corporações de bombeiros, apoiados por 19 viaturas (Anadia, Oliveira do Bairro, Mealhada, Pampilhosa,Vagos, Águeda, Aveiro Novos, Aveiro Velhos e Albergaria-a-Velha).
À hora do incidente, esta unidade não se encontrava a laborar pelo que não houve registo de quaisquer ferimentos ou danos a terceiros. No entanto, o combate às chamas não deu tréguas aos vários operacionais no terreno, durante mais de nove horas, uma vez que seria dificultado devido à matéria-prima utilizada pela NEXX ser altamente inflamável (plásticos, resinas e fibras). Aliás, a elevada carga térmica no interior do pavilhão fez com que a fábrica fosse totalmente engolida pelas chamas.
Ana Matias, comandante dos Bombeiros Voluntários de Anadia, admitiu que incêndios urbanos, desta natureza, são sempre complexos e de risco elevado, não só devido ao perigo de explosão, mas também porque exigem uma atenção redobrada em relação às empresas circundantes.
A rápida intervenção dos bombeiros, de forma musculada, com a presença de nove corporações, terá contribuído “para controlar o risco inerente à operação”, evitando que o incêndio causasse maiores danos.
“Para além da existência de empresas circundantes, havia o risco de explosão, até porque nas traseiras do pavilhão existiam depósitos de diluentes”, disse a JB, a comandante Ana Matias, que coordenou no terreno o combate a este incêndio.

 

Ler mais na edição impressa ou digital