Componha-se a mesa a preceito e preparem-se as flutes! Porquê? Porque a festa vai começar com um novo trio de espumantes feitos a partir da casta Baga com entrada direta para o cluster ‘Baga Bairrada’: ‘Casa do Canto Baga Bairrada Bruto branco 2015’ (Anadiagro, Ancas, Anadia), ‘Ortigão Baga Bairrada Blanc de Noirs branco 2015’ (Quinta do Ortigão, Anadia) e ‘Pinho Leão Baga Bairrada Bruto branco 2016’ (Casa Agrícola António Santos Lopes, Vila Nova de Monsarros, Anadia).
Os três produtores, todos a estrear-se nestas lides de ‘Baga Bairrada’, juntam-se aos 17 já existentes, perfazendo um total de 20 “inscritos” na plataforma de espumantes criada, em 2015, pela Comissão Vitivinícola da Bairrada. Os três novos espumantes elevam o número de referências para 23.
A consolidação da região e da marca Bairrada é, antes de mais, uma realidade latente no universo vínico. A clareza justifica-se com o projeto ’Baga Bairrada’ que, de ano para ano, tem vindo a reunir cada vez mais produtores da região vitivinícola e a aumentar a lista de espumantes monovarietais feitos a partir da casta rainha, a (tinta) Baga, com o objetivo de autenticar esta variedade típica da Bairrada e incrementar os chamados ‘Blanc de Noirs’

 

Ler mais na edição impressa ou digital