Uma viagem à música dos anos 80 e 90 é o que propõe o cartaz da Expofacic para a noite de 28 de julho no palco principal do evento. Depois da confirmação de James Arthur (4 de agosto) e Waterboys (31 de julho), o parque Expo-Desportivo de Cantanhede será também local de visita obrigatória na noite dedicada à grande música que marcou adolescência e juventude de quem viveu esse período nas duas últimas décadas do século XX. O regresso à fantasia nostálgica de uma das épocas musicais mais férteis e prolíficas terá dois momentos altos, um com a sonoridade inconfundível da Dire Straits Experience, outro com o desfile de alguns dos mais marcantes cantores da denominada geração de ouro do pop/rock português, designadamente Miguel Ângelo, Xana, Viviane, Lena d’Água, Ana Deus, Rui Pregal da Cunha e Luís Portugal, a que se juntam Ana Bacalhau e Samuel Úria, duas vozes herdeiras dessa tradição.
Dire Straits Experience é constituída por Chris White e Chris Whitten, antigos membros da banda original de Mark Knofler, que se apresentam acompanhados por quatro músicos com amplo currículo no suporte a artistas como Paul McCartney, Joe Cocker, Ray Charles, David Bowie, Tina Turner, Rod Stewart, Van Morrison ou David Gilmour.
Diz quem já viu que é um espetáculo inesquecível o virtuosismo puro dos instrumentistas e a impressionante dimensão criativa dos maiores sucessos de Dire Straits, incluindo Sultans of Swing, Brothers in Arms, Money for Nothing, Walk of Life, Romeo and Juliet, Tunel of Love, Telegraph Road, Private Investigations e muito mais.
Mais de 20 anos depois da dissolução dos Dire Straits, autores de algumas das melhores composições e performances musicais que o auge do rock já produziu, a reputação da banda cresceu com o tempo e as vendas recordes de mais de cento e vinte milhões de álbuns continuam a aumentar à medida que novas legiões de jovens fãs descobrem a sua música.

Ler mais na edição impressa ou digital