Abril é o mês designado internacionalmente para a Prevenção dos Maus Tratos na Infância, pelo que a CPCJ de Cantanhede se associou uma vez mais a esta campanha, com várias ações, e este ano com mais uma iniciativa, a do Laço Azul.

No dia 19 de abril, de forma simbólica, a CPCJ de Cantanhede, o Município de Cantanhede, alunos da Escola Cantanhede Sul do 1.º CEB assim como professores e pessoal auxiliar, meia centena de representantes de instituições da Rede Social (IPSS, GNR, Bombeiros, Saúde, Segurança Social, Núcleo de Atendimento à Violência Doméstica, Junta de Freguesia, …) e pessoas da comunidade, num ambiente festivo, realizaram a primeira atividade, um laço gigante humano, em frente ao edifício dos Paços do Concelho, no âmbito da Campanha Laço Azul, repetindo o ato de Bonnie W. Finney que em 1989 nos EUA atou à antena do seu carro uma fita azul, a mesma cor das nódoas negras que marcavam os corpos dos seus netos, divulgando a sua história trágica como vítimas de maus-tratos.

A presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Helena Teodósio, referiu “a importância deste tipo de ações de sensibilização e o simbolismo da presença do Município que traduz o envolvimento e comprometimento na promoção e garantia dos Direitos das Crianças e Jovens”.

O presidente da CPCJ de Cantanhede, Pedro Cardoso, afirmou que “esta iniciativa constituiu mais uma boa oportunidade para pensar, informar e dar visibilidade a um tema que importa a todos nós – Prevenção de Maus Tratos a Crianças e Jovens em Risco – e ao futuro melhor que queremos construir”. Concluiu que se “pretende com esta Campanha de Prevenção dos Maus Tratos um maior envolvimento das entidades públicas e privadas do concelho, na garantia dos Direitos das Crianças e Jovens, assim como, potenciar a efetiva proteção das crianças e jovens, baseada numa visão comum do sistema de promoção e proteção, tendo por base uma perspetiva sistémica, colaborativa e de solidariedade social. Estamos todos empenhados na diminuição da prevalência dos maus tratos assim como qualquer forma de violência, através da promoção de uma cultura de responsabilidade social partilhada. Daí que seja fundamental sensibilizar a comunidade para a importância do seu papel na prevenção”.

Estão ainda previstas várias ações até ao final do mês: Teatro debate em várias escolas, ações de formação e de sensibilização para públicos diferentes, divulgação do calendário “Um miminho para cada dia”, divulgação de mensagens e cartazes de sensibilização.