Realizados os primeiros trabalhos de limpeza e estabilização nas instalações da antiga Cerâmica Rocha, provenientes da empreitada aprovada para o efeito, no valor de cerca de 700 mil euros, o Executivo Municipal procedeu a alterações no projeto de arquitetura, definindo as apostas para aquele espaço.

As alterações propostas e aprovadas na última reunião de Câmara, no passado dia 26, quantificam as áreas ainda possíveis de  preservar, assim como a criação de estruturas destinadas a espaços museológicos e a serviços de apoio, com a promessa do líder do Executivo de que tais alterações não implicam reforço de orçamento.

Este conjunto de propostas consubstancia “a definição clara daquilo que se pretende para o espaço”, disse o presidente da Câmara, Duarte Novo, apontando que as grandes alterações “estão previstas no layout do pavilhão onde acontecia a moldagem”, ou seja, “obrigou à mudança de projeto para criar condições e ambiente para mostrar o espólio afeto àquela empresa”.

Leia mais na edição impressa de 2 de agosto