Um casal do Cercal, Oliveira do Bairro, acordou na manhã da passada terça-feira com um cheiro nauseabundo e com mais de um metro de altura de resíduos de saneamento da rede pública na cave da residência.
Esta situação, que deixou um rasto de destruição naquele piso inferior, obrigando os moradores a recorrer a amigos para encontrar alojamento na noite seguinte, terá tido origem numa avaria do coletor e/ou ramal de saneamento da rede pública, como contou ao JB António Flávio, morador na Rua Padre Acúrcio.
 
Este problema, que já terá provocado outras duas inundações desde setembro passado, levou o morador a expor a situação à empresa Águas da Região de Aveiro (AdRA), que até ao momento não entrou em contacto com aquela família, segundo testemunho do morador.
 
“Temos a cave cheia de recordações das nossas vidas a boiar, até o meu vestido de casamento”, lamentava a moradora Maria José, lembrando que António Flávio, antigo jogador e treinador de futebol, tem ali todas as suas recordações do mundo da bola, desde chuteiras, camisolas e outros objetos da história da sua vida.
 
A administração da AdRA, em comunicado, confirma e tem conhecimento que “esta situação ocorreu pela primeira vez em setembro deste ano, data em que nos foi reportado um entupimento na rede de saneamento na dita rua”. “Tratámos do assunto, desimpedindo, na altura, a rede com os recursos técnicos que temos à disposição dos nossos clientes”, atesta a empresa. E aponta que há um projeto para renovar a rede de saneamento naquela rua, frisando que os trabalhos arrancarão nos próximos dias.
 
Leia a reportagem completa na edição impressa desta semana.