Depois de uma nova vaga de assaltos a associações e outras instituições locais, no início de fevereiro, a Junta de Freguesia de Fermentelos e a população exigem mão pesada da justiça. O problema não é novo e para muitos  fermentelenses a causa é conhecida de todos, apontando fortes suspeitas para um jovem de leste, de 23 anos, que acusam de, volta e meia, visitar casas abandonadas e associações locais, deixando para trás um rasto de destruição.

Esta situação recorrente, que nas madrugadas de  1 e 2 de fevereiro teve novos desenvolvimentos, terá lesado o Posto Médico, a sede da Columbófila local, a Escola EB Artur Nunes Vidal, o Sporting Clube de Fermentelos e a sede dos Escuteiros, depois de há cerca de meio ano atrás terem sido alvo de assaltos outras instituições e residências cujos proprietários estão ausentes.

Leia a reportagem completa na edição de 14 de fevereiro do Jornal da Bairrada.