Eleitos, em lista única, no passado mês de dezembro, já tomaram posse os novos órgãos sociais da Santa Casa da Misericórdia de Vagos. A cerimónia, a que presidiu Basílio de Oliveira, vice-presidente cessante da assembleia, decorreu “em família”, nas instalações da instituição, que este ano assinala 60 anos de existência.
Na sua intervenção, António Paulo Maia Gravato, que renovou o mandato como Provedor, agradeceu o trabalho desenvolvido, ao longo de duas décadas, por Jorge Luís Oliveira, administrador-delegado, que agora cessa funções. Destacou, ainda, o desempenho qualitativo de todos colaboradores, que prestam serviço nas várias valências da IPSS, e reconheceu que este vai ser um mandato “de muita atividade e muito trabalho”, a avaliar pelos projetos que a mesa administrativa possui em carteira.
Um dos projetos, porventura o mais ambicioso, já tinha sido anunciado em 2008. Fica a aguardar a implantação do Projeto Qualidade Comunidades Amigas das Pessoas Idosas (OQCAPI), para ser apresentado junto do BEI-Banco Europeu de Investimentos. Em causa está a candidatura ao financiamento “de 50% dos custos do projeto, em aprovação pela Câmara Municipal.” Na prática, será reconvertida a antiga creche (inaugurada em 1980, por Bagão Félix, então secretário de Estado da Segurança Social), em área de secretaria geral e administração, enquanto as instalações da rouparia e cozinha, com ligação ao armazém, serão ampliadas.

 

Ler mais na edição impressa ou digital