As Piscinas Municipais de Anadia, localizadas no Complexo Desportivo da cidade, reabriram no passado dia 1 de junho, após um período de obras de requalificação profundas, que orçaram em cerca de um milhão de euros.
 
À cerimónia de reabertura, seguiu-se uma visita às instalações que deixaram vereadores, deputados municipais, autarcas, membros das comunidades escolares e utilizadores bastante agradados, já que as obras realizadas devolveram a este equipamento novas soluções sustentáveis, mais conforto e funcionalidades.
 
Na ocasião, o vice-presidente da autarquia de Anadia, Jorge Sampaio, sublinhou a necessidade das obras realizadas devido “aos sinais visíveis de degradação”, resultado direto do peso dos anos decorridos (16) e da sua utilização intensiva.
“Era também hora de corrigir alguns aspetos que na altura do projeto  inicial não foram contemplados”, disse, referindo-se aos balneários, sobretudo ao novo balneário familiar que possibilita aos pais e mães acompanharem os filhos no momento do banho, mas também à necessidade de “adaptar este edifício às novas exigências do desporto, ambientais e das pessoas que hoje praticam desporto”.
 
Para o vereador, estas são “piscinas diferentes das que existiam no passado”, quer nas suas condições físicas, balneários, equipamentos e utilização, mas porque passam a estar dotadas de uma oferta desportiva diferente da que tinham antes. Ou seja, “estas piscinas complementam a oferta desportiva existente no concelho, tornando-a uma oferta mais ampla a nível desportivo”.
 
Por isso, referiu a aposta feita na oferta desportiva nos planos de água (natação, hidroginástica , hidrobike, hidrosénior) de forma a que o concelho passe a ter mais e melhor oferta desportiva “num claro incentivo à prática desportiva, e porque Anadia sempre apostou no turismo desportivo”, disse a respeito deste propósito da governação de Teresa Cardoso.
 
Leia a reportagem completa na edição de 6 de junho do Jornal da Bairrada.