Um homem de 32 anos, suspeito de furtar dois veículos, foi constituído arguido, ficando com termo de identidade e residência, mas mesmo assim decidiu, no dia que conheceu a medida de coação, furtar um estabelecimento comercial. Agora está em prisão preventiva.

O suspeito em causa foi detido pelos militares do Posto Territorial de Oliveira do Bairro, no dia 15 de setembro, pela prática do crime de furto de veículo na localidade de Aguada de Cima, concelho de Águeda.

“Após denúncia de um furto de veículo na localidade de Anadia, a patrulha, na tentativa de intercetar o veículo, deslocou-se para a Estrada Nacional N.º 1, acabando por conseguir localizar e deter o suspeito. Na sequência das diligências policiais, foi possível apurar que o suspeito havia furtado um outro veículo de matrícula espanhola, furto esse que ocorreu em território espanhol”, disse a GNR.

A viatura furtada foi apreendida e restituída ao seu legítimo proprietário, encontrando-se apreendida a viatura de matrícula espanhola até ser entregue ao seu proprietário. Esta ação culminou ainda na apreensão de 20 doses de heroína, dois telemóveis e 19 euros em numerário.

O detido foi constituído arguido, e permaneceu nas instalações da GNR até ser presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal Judicial de Aveiro, onde lhe foi aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência. No entanto, nesse mesmo dia o suspeito foi novamente detido por furto em estabelecimento comercial, o qual tinha em sua posse 197 euros em numerário e dois telemóveis.

Foi novamente presente ao Tribunal Judicial de Aveiro, no dia 17 de setembro, onde lhe foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva.