A presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Helena Teodósio, foi à Escola Básica (EB) de Covões participar no hastear da Bandeira Verde relativa à última edição do programa Eco-Escolas promovido pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE). Acompanhada por Pedro Cardoso, vice-presidente da autarquia, a líder do executivo camarário cantanhedense assinalou assim simbolicamente o início de uma jornada dedicada à colocação da insígnia nos 15 estabelecimentos de ensino do concelho distinguidos pelos projetos que desenvolveram sobre questões relacionadas com a sustentabilidade ambiental. No encontro com alunos, professores e técnicos assistentes operacionais estiveram também o presidente da Junta de Freguesia de Covões, Asdrúbal Torres, e o Diretor do Agrupamento de Escolas Lima-de-Faria, José Soares, bem como muitos pais das crianças participantes no projeto. 
Na mensagem que dirigiu aos presentes, Helena Teodósio, lembrou as “gratas recordações da escola de Covões”, onde completou o ensino primário. “Esta foi a minha primeira escola e é um gosto ver como há aqui uma forte identificação com os valores e os princípios da sustentabilidade ambiental, fruto do trabalho conjunto de alunos e professores, mas também do envolvimento dos pais e da Junta de Freguesia neste projeto de educação cívica para as questões da ecologia”, sublinhou a autarca.
Para a presidente da autarquia “as novas gerações têm um papel fundamental na sensibilização e mobilização dos mais velhos para a adoção de comportamentos e práticas consentâneas com a preservação do meio ambiente, pelo que a formação no âmbito do programa Eco-Escolas é uma mais valia importante para todos os participantes. Por isso a Câmara Municipal se tem empenhado tanto nesta parceria com as escolas e eu tenho a certeza de que a experiência que os alunos de todas elas tiveram com o projeto que desenvolveram os deixou mais conscientes e mais preparados para a função e a responsabilidade que lhes cabe relativamente aos valores da sustentabilidade ambiental”, sublinhou.
Durante o encontro, os alunos tiveram oportunidade de falar das suas preocupações sobre a necessidade de preservar o planeta, tendo abordado algumas matérias relacionadas com essa temática, como a reciclagem e a salvaguarda dos recursos naturais, a sustentabilidade das cadeias alimentares e a proteção da fauna e flora marinhas face à poluição dos oceanos, entre outras.
Depois do hastear da Bandeira Eco-Escolas na EB de Covões, realizaram-se atos simbólicos idênticos nas outras escolas galardoadas, designadamente a Escola Secundária Lima-de-Faria, EB/Jardim de Infância de Febres, EB de Corticeiro de Cima, EB/Jardim de Infância de Vilamar, EB/Jardim de Infância de S. Caetano e EB 2,3 Carlos de Oliveira, em Febres, estas do Agrupamento de Escolas Lima-de-Faria. Do Agrupamento de Escolas Gândara-Mar, também distinguido enquanto Eco-Agrupamento, a insígnia foi hasteada na EB/Jardim de Infância da Tocha, EB2,3 João Garcia Bacelar, igualmente da Tocha, EB da Sanguinheira, Jardim de Infância da Sanguinheira e EB da Gesteira. São ainda Eco-Escolas no concelho de Cantanhede a EB Cantanhede-Sul e o Jardim de Infância de Murtede, do Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva, e o Jardim de Infância da PRODECO – Centro Social de Covões, este enquanto estabelecimento de ensino não agrupado.
Entretanto, o Município de Cantanhede tem já em curso o programa Eco-Escolas para ano letivo 2019/2020, no qual estão inscritos 18 estabelecimentos de ensino que contam com o apoio da autarquia no desenvolvimento dos respetivos projetos.