Os três Ecoeventos realizados, em Anadia, no ano de 2019 (Anadia Capital do Espumante – Feira da Vinha e do Vinho;  ACAREG – Acampamento Regional de Aveiro do Corpo Nacional de Escutas e o “Aqui na Bairrada – Beber e Saborear” permitiram angariar 648 euros que, na última quarta-feira, dia 22 de janeiro, foram distribuídos pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia (296 euros) e pela Junta Regional de Aveiro do CNE – Corpo Nacional de Escutas (352 euros).
A cerimónia decorreu antes da reunião pública do executivo da Câmara Municipal de Anadia e contou com a presença de José Calhoa, da ERSUC, de José Pedro Soares, presidente da Comissão Vitivinícola da Bairrada (CV Bairrada) e de Jorge Sampaio, presidente da Associação Rota da Bairrada.
Na ocasião, o vereador Lino Pintado lançaria o repto à ERSUC  para que também o evento ‘Anadia Wine Run’, que se vai realizar no próximo mês de março, possa vir a ter a classificação de Ecoevento, pedido em relação ao qual José Calhoa se mostrou recetivo.
Valor ambiental
E porque a problemática ambiental está na ordem do dia, assim como a urgência de diminuir a pegada ecológica, José Calhoa frisou que a grande finalidade dos Ecoeventos passa pela diminuição de desperdícios, ou seja, que menos lixo venha a ser produzido (vidro, plástico, papel) graças a algumas medidas tomadas nesse sentido.
“Houve menos recolha de lixo porque se trata de um ecoevento, mais sustentável a nível ambiental, logo a produzir menor quantidade de resíduos”, disse a propósito da Feira da Vinha e do Vinho, destacando algumas medidas adotadas pela autarquia anadiense: “água potável distribuída ao longo do recinto; a reutilização dos copos e abolição do plástico”.
Já o evento “Aqui na Bairrada – Beber e Saborear 2019”, promovido pela CV Bairrada, em parceria com a Rota da Bairrada e Município de Anadia resultou numa grande quantidade de garrafas de vidro destinadas à reciclagem.
José Calhoa avançou ainda que “Anadia cumpre o rácio de ter um ecoponto por cada 180 habitantes, assim como se nota preocupação por parte dos empresários do concelho”, o que se traduz na atribuição da Bandeira Verde ao município.
Na ocasião, a edil Teresa Cardoso agradeceu a colaboração da ERSUC e o resultado alcançado com esta parceria que acabou por “desafiar e ser um estímulo para que o próprio município venha a melhorar as suas ações nesta matéria ambiental”, sublinhando ainda a adesão dos participantes nos vários eventos já que “se trata de um dever de todos contribuir e assumir responsabilidades ambientais”.
 
Ler mais na edição impressa ou digital