A equipa de iniciados do Anadia Futebol Clube (AFC) fez um trajeto quase imaculado até chegar à fase de apuramento de campeão. Na fase regular ficou em 2.º lugar e, depois, na Série Centro, alcançou a primeira posição, que lhe dá direito a disputar o título de campeão. Marco Machado, o treinador, é um dos obreiros do sucesso, e em entrevista, falou do presente e do futuro.
 
A época foi preparada para lutar apenas pela manutenção, ou, conseguida a segunda fase, fazer o melhor possível?
Desde o primeiro treino em julho que traçámos o objetivo de passar à 3.ª fase. Sabíamos que não iria ser fácil mas com a qualidade dos jogadores, com uma estrutura diretiva forte (Francisco Fonseca e Carlos Pina), que não deixou que nada faltasse aos atletas, e com um staff técnico muito competente (Tomás Rasteiro e Pedro Resende), fomos acreditando jogo após jogo.
Nos últimos anos, o AFC tem trabalhado bem ao nível da formação. Esperava este rendimento da equipa?
Sim esperava, pois esta equipa desde muito jovem (de traquinas a benjamins A) alcançou alguns títulos de campeã distrital e demonstrou sempre grande qualidade futebolística.
Na fase regular, o AFC ficou em 2.º lugar, atrás da Académica e à frente do Marialvas. Foi apurado para a segunda fase, que dá acesso ao apuramento de campeão. Na Série Centro, o AFC fez uma campanha notável, com 12 vitórias, um empate e uma derrota e consequente primeiro lugar. O que mudou de uma fase para a outra?
Como havia dito a equipa já era competente e com a entrada de novos jogadores, na transição de uma fase para a outra, ficou reforçada em alguns setores mais necessitados. Sendo assim, jogo após jogo fomos sentindo que o objetivo estava cada vez mais próximo.
Três anos depois (época 2016/2017), o AFC volta a disputar o título de campeão nacional, depois de terceiro lugar alcançado. Que perspetivas?
São elevadas tanto pelos atletas como por todo o staff técnico e diretivo. Se chegamos a esta fase é porque merecemos e trabalhámos para isso. Tendo analisado o jogo de alguns adversários, considero que temos capacidade para ombrear com todos eles.
Olhando para quem ganhou as duas outras séries, houve equilíbrio pontual. O FC Porto somou 38 pontos, AFC 37 e Sporting 34. Isto dá para sonhar com o título de campeão?
Antes da última jornada o AFC era o melhor ataque das 3 séries. Temos na equipa três jogadores que foram chamados à seleção nacional do escalão e outros tantos com capacidade e qualidade para tal. Assim sendo, e não querendo ser utópico e com falta de modéstia, julgo que podemos sonhar com tal feito.
O AFC tem condições para ombrear com os melhores?
Apesar de não termos os recursos que os grandes e o próprio Braga têm neste momento, poderemos ter uma palavra a dizer, principalmente nos jogos em casa que se realizarão no Campo dos Olivais e que queremos que seja a nossa fortaleza e o nosso principal trunfo. Nos jogos fora procuraremos amealhar o máximo de pontos possíveis.
Está há 15 anos consecutivos na formação do Anadia. Que significado tem para si?
Deixa-me bastante orgulhoso, pois é o reflexo de vários anos de dedicação ao clube e o culminar do trabalho desenvolvido, na maioria dos anos, nos escalões de formação de futebol de 7.
Que mensagem quer deixar aos sócios e adeptos?
Aos sócios e adeptos peço que apoiem o AFC, independentemente do escalão, pois como digo aos meus atletas, a “minha” equipa não são os Iniciados A, mas o Anadia Futebol Clube. Peço também que apoiem a direção que tanto esforço tem feito para continuarmos a ser uma referência, não só no panorama distrital mas também nacional, no que à formação diz respeito.