Devoção com segurança, em dia de feriado municipal, este ano particularmente evocativo de Nossa Senhora de Vagos, onde na capela do santuário o bispo diocesano celebrou, sem a presença de fiéis, a eucaristia festiva. A missa foi transmitida online, pelo canal da diocese no youtube, na sua página de facebook, e através da rádio Vagos FM.

Canceladas pela igreja católica, que desaconselhou manifestações coletivas, a paróquia de Vagos tomou medidas de segurança adequadas, vedando o espaço do santuário, cuja lotação máxima era de “apenas 80 pessoas”.

Ao princípio da noite, a imagem da Senhora de Vagos voltou à rua, desta feita não em procissão mas transportada num veículo operacional dos bombeiros, tendo percorrido as principais artérias da vila, e também Lombomeão, onde foi acolhida com velas e flores.

Mas há outros momentos que marcam este dia e que vão para além da vertente do sagrado. Em mensagem deixada via Facebook, o presidente da Câmara Municipal de Vagos lembrou que este Dia do Município, fruto das circunstâncias atuais, seria bem diferente. Se de manhã, a componente religiosa teria o seu momento, à tarde, num ano normal, haveria reconhecimento do mérito a pessoas, instituições e empresas.

“Seria um dia de muita alegria. Este ano, não teremos essa alegria contagiante, em que poderíamos abraçar-nos, saudar-nos uns aos outros, isso não existiu, mas com certeza, se continuarmos com este esforço que todos temos vindo a fazer e que as pessoas de Vagos têm personificado tão bem, possamos estar todos juntos, para o ano, a celebrar o Dia do Município, com uma alegria reforçada pelo êxito do combate à Covid-19 e com a mesma satisfação que nos uniu ao longo de todos estes anos.”

Leia a reportagem completa, e a entrevista ao Presidente da Câmara Municipal de Vagos, nesta edição do Jornal da Bairrada