Orçadas em cerca de 39 mil euros, as obras de restauro e manutenção da Igreja Matriz de Sangalhos acabam de entrar numa segunda fase.

O início da intervenção, correspondente à primeira fase, começou com a recuperação de toda a madeira (teto, caixotões, lambrim e piso) mas também com a pintura das paredes interiores. Trabalhos realizados durante o mês de maio, ainda com a igreja fechada a celebrações devido à pandemia da Covid-19.

O pároco Manuel Melo reconhece a urgência das obras em curso neste templo, que há vários anos não sofria obras desta envergadura.

A última grande intervenção terá sido realizada ainda no tempo do já falecido padre Miguel Tomás Ferreira, pároco nesta freguesia entre 1959-2008.

Leia a reportagem completa na edição de 16 julho 2020 do JB