Assinar


Anadia // Economia // Vinho // Vinhos  

Vinho branco da bairradina Filipa Pato integra Top 100 da Wine Spectator

O vinho em questão é o ‘Nossa Calcário Bical branco 2019’. Filipa Pato confessa que este reconhecimento é um marco na sua carreira, que este ano completa 20 anos.

A publicação norte-americana ‘Wine’s Spectator” acaba de publicar a lista dos 100 melhores vinhos provados pela revista ao longo deste ano, e um deles tem berço na Bairrada. Falamos do ‘Nossa Calcário Bical branco 2019’, que obteve 93 pontos e foi agora catapultado para esta seleção vínica mundial, na posição 31. Nascido no seio do projeto de vinhos Filipa Pato & William Wouters, a sua autoria cabe à enóloga Filipa Pato, que este ano celebra 20 anos de carreira.

Para Filipa Pato, este reconhecimento tem um significado “gigante” e é, sem dúvida, um marco na sua carreira e, até, na sua vida. Quando, em 2001, se iniciou como produtora independente de vinhos, estava longe de imaginar que algo desta dimensão pudesse acontecer.

“Depois de verificar a lista, sinto-me ainda mais honrada por estar na excelente companhia de um grupo muito distinto de produtores de vinho de classe mundial. Para alguém que vem de uma pequena e encantadora aldeia, chamada Óis do Bairro, na região de vinhos Bairrada e num cantinho do Centro Norte de Portugal, isto parece surreal”, refere a produtora que confessa sentir “orgulho pela na minha região e no meu país”, não deixando de destacar o facto de ter nascido numa família de viticultores, mas também ao marido, William Wouters, que “está sempre disponível e me apoia há muitos anos”.

O vinho em questão é o ‘Nossa Calcário Bical branco 2019’, um vinho certificado com Denominação de Origem (DO) Bairrada que já havia sido agraciado com 91 pontos por Mark Squires, para a Robert Parker Wine Advocate, e com 92 pontos pela Wine & Spirits.

Feito apenas com Bical, para a crítica de vinhos Gillian Sciaretta este é um branco “muito elegante, no qual sobressaem aromas de creme de limão, abacaxi e flores brancas”. “Com um corpo médio, a boca confirma a elegância, num binómio entre pureza e mineralidade bem presente. Apresenta notas de tangerina, camomila, especiarias e algum herbáceo. Um vinho para beber agora ou guardar até 2030”, refere ainda Gillian Sciarett.