Quinta do Poço do Lobo, Arinto, Chardonnay, 2007, das Caves São João e Primavera Baga 2010, das Caves Primavera arrecadaram a Grande Medalha de Ouro naquela que foi a 4.ª edição do concurso de espumantes Brutos DO Bairrada, promovido pela Comissão Vitivinícola da Bairrada.
Nesta edição, a mais concorrida de sempre, com 43 espumantes a concurso, houve três categorias (com estágio < 24 meses; com estágio >= 24 meses e com Baga >= 85%), sendo também de destacar a entrega total de 12 medalhas (três de Prata, sete de Ouro e duas Grandes Medalhas de Ouro).
A entrega de prémios do concurso, este ano integrado nos 125 anos da Estação Vitivinícola da Bairrada, teve lugar na última sexta-feira, dia 16 de novembro, na Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra.
Assim, foram premiados com Ouro, na categoria de estágio inferior a 24 meses: Casa de Sarmento – Chardonnay, Maria-Gomes, Bical 2010, Marquês de Marialva – Bical, Arinto, 2010, da Adega Cooperativa de Cantanhede que também arrecadou medalha de ouro com o espumante Marquês de Marialva Baga 2010. Com estágio igual ou superior a 24 meses, os distinguidos com ouro foram: A.Henriques – edição especial (Aniversário 70 anos), Chardonnay, Arinto 2006, das Caves da Montanha, que também arrecadou outra medalha de ouro com o espumante Montanha-Blanc de Noirs, Pinot-Noir, Baga 2006, São Domingos Baga 2008, das Caves Solar de São Domingos e Aplauso, Bical 2009, da Ampulheta Mágica Gastronomia e Eventos.
As medalhas de prata (estágio inferior a 24 meses) foram para dois espumantes das Caves Solar de São Domingos: São Domingos Baga, Touriga-Nacional, 2009 e São Domingos Blanc de Blancs, Bical, Maria-Gomes 2010. O espumante Colinas Pinot-Noir 2009, da Sociedade Agrícola Colinas de São Lourenço também arrecadou uma medalha de prata (estágio igual ou superior a 24 meses).

Espumante deve ser bandeira da região. Na ocasião, Pedro Soares, presidente da CVBairrada, agradeceu a todos os produtores envolvidos, “que lutam por fazer da Bairrada uma Bairrada melhor”, destacando, uma vez mais, que os espumantes devem ser a bandeira da região, que produz já 60% dos espumantes do país e, por isso, a aposta deve ser feita nos espumantes com certificação Bairrada. “Só promovendo a nossa matéria-prima promovemos a nossa região”, disse.
Durante o jantar vínico, que decorreu na Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, os presentes puderam degustar um menu preparado pelo chefe Alberto Vaz.

Voz aos premiados. Antero Silvano, enólogo das Caves Primavera, admitiu não se mostrar surpreso na categoria em que venceu: “sabemos o que está no mercado e desde 2000 que faço espumantes com a casta Baga”. A seu ver, este deve ser o caminho da Bairrada: “usar a Baga não só para fazer bons espumantes, como também vinhos tintos de elevada qualidade”. Célia Alves, das Caves São João, também admitiu que o prémio era espectável, uma vez que se trata de “um espumante muito apreciado, que já ganhou vários prémios”. Um produto de grande qualidade e que, na sua opinião, “pode, nesta quadra natalícia, resultar numa ótima opção para o consumidor, que atestará a qualidade do produto”.

Catarina Cerca