A cumprir o quarto e último mandato à frente dos destinos da freguesia de Vilarinho do Bairro, Mário Heleno tem ainda em carteira uma série de obras que pretende terminar antes das eleições de outubro. Embora diga que está prestes a “encerrar um ciclo”, não avança se irá continuar ligado à vida política local. “Procurei contribuir para melhorar a minha terra. Só não se fez mais porque as verbas são sempre escassas”, destaca, reconhecendo que foram 16 anos de vida autárquica bastante positivos.
“Por mais que façamos, há sempre muita coisa para fazer”, admite, lamentando as condicionantes financeiras que obrigam a Junta de Freguesia (uma das maiores do concelho, com 15 lugares) a ter de fazer constantes opções e acertos às obras projetadas. Todavia, destaca que sempre conseguiu ultrapassar os planos e orçamentos, “muito graças também à ajuda da Câmara Municipal.”
Desafiado a falar das obras mais emblemáticas da sua passagem pela Junta de Freguesia, reconhece que a construção do novo edifício sede da Junta de Freguesia, bem como toda a obra de qualificação da Lagoa de Torres são marcos que ficam, estando o edifício da Junta de Freguesia e Auditório concluídos e pagos.
Por outro lado, afiança que foi também uma vitória sua ter conseguido negociar com a administração dos CTT, que o edifício dos Correios da Poutena (construído há 50 anos às expensas da população) fique para as gentes do lugar, ou seja, se um dia os CTT saírem da Poutena, o imóvel ficará para o lugar. “A Assembleia de Freguesia aprovou, por unanimidade, uma cláusula que doa o imóvel ao Centro Social. Neste momento, os CTT funcionam na Poutena e a Junta recebe um aluguer de 500 euros. Mas, se amanhã, os CTT forem privatizados e encerrarem na Poutena, será uma forma de assegurar que o imóvel pertencerá às gentes da terra.

Obras e melhoramentos. Para breve, Mário Heleno pretende levar a cabo mais algumas obras de melhoramento no mercado da freguesia. “Está obsoleto e é preciso contrariar a tendência, já que alguns feirantes se queixam da falta de clientes e do decréscimo nas vendas”, refere, dando conta de que “é preciso criar melhores condições para quem vende e compra”, não deixando de sublinhar as várias intervenções já realizadas ao longo dos anos, na melhoria das condições daquele espaço.

Desporto, recreio e lazer. Na área desportiva e porque o Sporting Clube da Poutena renasceu há dois anos com as camadas jovens, integrando presentemente três equipas em competição, poderá vir a ter um relvado sintético, semelhante ao colocado na Azenha. Será, a seu ver, uma mais valia para o clube e para a formação de jovens atletas.
Em mente tem ainda a construção de uma piscina nos Banhos, mais concretamente no terreno compreendido entre a Capela, o lavadouro e o Centro Cultural local. “Temos muita água, o caudal mantém-se o ano inteiro, e o seu funcionamento terá uma manutenção mínima – semelhante à piscina do Luso – já que não precisará de tratamentos, a água estará em permanente circulação, entrando por um lado e saindo pelo outro”. O equipamento terá cerca de 15x5m e fará as delícias dos mais jovens que, nesta parte do concelho, não têm qualquer equipamento do género. “É uma água de excelente qualidade, que pode ser aproveitada também desta forma”, acrescenta.
Já na Quinta do Perdigão, Mário Heleno tem em curso a conclusão das obras envolventes ao Centro Cultural, Escola Primária (que vai receber todo o espólio da biblioteca do Centro Cultural), balneários e o campo de futsal, deixando ainda nota que o campo poderá ser cimentado.
Na Poutena, o campo de futsal já cimentado, localizado junto à Pista de Motocross, está vedado, com balneários prontos mas ainda não está a funcionar. Falta criar uma zona envidraçada, que servirá de bar.
Em Samel, a autarquia quer ainda concluir um arranjo do terreno entre o campo de futebol e a Escola Primária, pertencente à Associação LASA. Ali será criado, até ao final do mandato, uma zona de lazer, com mesas, bancos e uma churrasqueira.
Os cemitérios de Vilarinho do Bairro e da Ribeira são sofrer obras de beneficiação. Neste último serão concluídos os arruamentos na zona do alargamento, enquanto que o primeiro será todo pintado.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt