Sangalhos

Sangalhos

Estava há 36 horas dentro de poço

Bombeiros salvam cão

Os Bombeiros Voluntários de Oliveira do Bairro foram chamados à vila de Sangalhos, ao final da tarde da penúltima segunda-feira, para efectuar o salvamento de um cão que estaria há mais de 36 horas dentro de um poço.
O animal, de grande porte, foi retirado com vida, após meia hora de tentativas.
A população local reconheceu o gesto dos Voluntários de Oliveira do Bairro, agradecendo o esforço dos três elementos que se deslocaram ao local.

(8 Mai / 16:41)

Sangalhos

Sangalhos

32º Aniversário do Lions Clube da Bairrada

No passado dia 20 de Abril, o Lions Clube da Bairrada comemorou o seu 32º aniversário, durante um almoço convívio que decorreu na Estalagem de Sangalhos.
Um evento que contou com a participação especial de Litério Marques, presidente da Câmara Municipal de Anadia e João Pedro Mateus, vice-governador do Distrito 115 Centro/Norte CL, em representação do governador Joaquim Gaspar Albino.
A festa, que decorreu sempre num agradável ambiente, contou ainda com a presença de oito companheiros Lions de diversos clubes entre os quais o clube de Leones de Vigo, que marca sempre presença na Bairrada e as três jovens vencedoras do concurso “Cartaz da Paz”, das Escolas E.B. 2/3 de Anadia, Colégio Nossa Senhora da Assunção (Famalicão) e I.P.S.B. Bustos.
Seguindo o protocolo habitual, na festa de aniversário do Lions Clube, há a destacar, logo no início, uma invocação particularmente actual da autoria e lida pelo casal Lion, António Valeroso e Isabel, em que fizeram um apelo à compreensão entre os homens e à construção da Paz na alegria da amizade e da ajuda mútua.
Também Maria Emília Cristiano, presidente do Lions Clube da Bairrada, na abertura da cerimónia de aniversário, começaria por dar as boas vindas a todos os presentes, referindo alguns aspectos da vida do clube assim como algumas iniciativas levadas a cabo, sem deixar, no entanto, de chamar a atenção para as carências materiais, sociais e morais, que, apesar de todo o progresso, estão bem à vista de quem está atento ao que o rodeia, como é timbre dos Lions, para concluir que o lema “nós servimos” tem plena actualidade.
Ainda durante o almoço, foram atribuídos galardões a sócios do clube com 15 e 10 anos de filiação e permanência e também aos sócios com participação activa e frequência a 100% no ano lionistico 2000/2001.
De referir ainda que as três alunas convidadas foram distinguidas com um diploma de realização e um prémio em material escolar pela sua participação no concurso “Cartaz da Paz”. No entanto, é necessário destacar ainda que todos os participantes no evento receberam uma oferta do clube Lion aniversariante como recordação da efeméride.
Na hora dos discursos, também o edil, Litério Marques, não deixaria de manifestar a sua disponibilidade para apoiar, dentro do possível, as acções desenvolvidas pelo Lions Clube da Bairrada.
Por seu turno, o vice-governador do distrito 115 C/N de Lions Clubes destacaria a qualidade do trabalho desenvolvido pelo Lions Clube da Bairrada “que tem iniciativas e responde afirmativamente aos apelos da governadoria, desenvolvendo actividades de serviço à comunidade como se espera de um Clube Lion”.

(30 Abr / 10:20)

Sangalhos

Sangalhos

Alcool e condução ilegal

Um indivíduo ucraniano, de apelido Dmytro, de 24 anos de idade, residente na Fogueira, freguesia de Sangalhos, foi detido pela GNR de Sangalhos, em Amoreira da Gândara, na noite (22.50 horas), do último sábado, por conduzir com uma taxa de álcool de 1.34 gr. O jovem não possui carta de condução e encontra-se a residir, de forma ilegal, no país. Foi presente a Tribunal de Anadia na última segunda-feira.

(23 Abr / 9:18)

Sangalhos

Sangalhos

Agrupamento de Escuteiros em actividade

“O Agrupamento de Escuteiros de Sangalhos nº 681, do Corpo Nacional de Escutas – Escutismo Católico Português, inicia durante a próxima semana as comemorações dos seus vinte anos.
Fundado em 25 de Abril de 1982, tendo à altura, como mentor da ideia Manuel Jesus Pinheiro Gamboa, que com o apoio do pároco Miguel Tomás Ferreira e de Jorge Manuel das Neves Rosa e Maria Carolina Matos Claro, puseram em marcha o escutismo em Sangalhos.
O movimento procurava dar resposta aos jovens que pelos 14 anos acabavam a catequese e não possuíam qualquer alternativa válida aos seus tempos livres.
Inicialmente, com cerca de quatro dezenas de rapazes e raparigas, o Agrupamento rapidamente cresceu, tendo passado pelas suas fileiras nestes vinte anos quase três centenas de jovens, acompanhados de uma vintena de adultos voluntários.Tendo por finalidade a educação integral dos jovens, contribuindo para o seu desenvolvimento, ajudando-os a realizarem-se plenamente no que respeita às suas possibilidades físicas, intelectuais, sociais e espirituais, como pessoas, cristãos e cidadãos responsáveis e membros das comunidades onde se inserem, o agrupamento desenvolve semanalmente actividades com jovens dos 7 aos 22 anos.
Debatendo-se com graves problemas de espaço – a sua sede, com uma única sala, acolhe três grupos, e serve simultaneamente de secretária, arrumos e como espaço para diversas oficinas, foi criada uma comissão Pró-Sede, constituída por pais de escuteiros, para colaborar com a direcção do agrupamento na ampliação e remodelação das actuais instalações.
Como ponto alto das comemorações do vigésimo aniversário, assinala-se já no próximo dia 25 (Quinta-feira), uma missa de acção de graças, na igreja paroquial, pelas 11H00, onde farão a sua promessa novos elementos, entre os quais um dirigente, e para a qual o agrupamento convida a participar toda comunidade de Sangalhos.”

(19 Abr / 14:05)

Sangalhos

Sangalhos Desporto Clube

Grande Sorteio da Páscoa

Manuel Zappa

Fernando Oliveira Santos, natural do Bairro do Mogo, Oliveira do Bairro, foi o grande vencedor do grande sorteio da Páscoa, levado a efeito pelo Sangalhos Desporto Clube, cujo primeiro prémio contemplava uma viagem para duas pessoas a Palma de Maiorca, com estadia em meia pensão e por um período de sete dias.
O número sorteado pelos quatro últimos números da Lotaria da Páscoa foi o número 82 e o feliz contemplado comprou a sua rifa(s) na pastelaria Doce, em Sangalhos, onde habitualmente toma o seu café, dado que trabalha ao lado, nas Caves Aliança.
Sem saber que o prémio principal lhe tinha calhado a si – os outros eram um conjunto de jantes auto e uma bicicleta, respectivamente o segundo e o terceiro, (todos os prémios saíram), Fernando Santos, um certo dia, à hora do almoço, perguntou, em jeito de brincadeira, “vê lá se saiu o bilhete”. Como as rifas tinham sido lá adquiridas e depois do anúncio do número, num ápice, ambos ficaram a saber que o premiado estava encontrado.
Esta foi a segunda vez que Fernando Santos foi contemplado com a sorte. Quando tinha doze anos, ganhou uma bicicleta e se, na altura o prémio teve um significado especial por tratar-se de um adolescente, desta vez, os motivos são bem distintos como é fácil de compreender: “Quando se joga em qualquer coisa, há sempre a esperança da sorte nos acompanhar”, começou por nos dizer Fernando Santos, para logo acrescentar que “senti uma enorme alegria. Vou, juntamente com a minha esposa, conhecer uma ilha que não conheço, apesar de já ter estado em Las Palmas. A ideia é apanhar um pouco de sol”, opinou com o brilho estampado no rosto, que contagiou Rui Gradeço e Joaquim Cerca, dois dos elementos do Sangalhos presentes na cerimónia da entrega do prémio, quando Fernando Santos decidiu oferecer monetariamente uma parte do prémio ao Sangalhos, o que muito sensibilizou os responsáveis do clube bairradino.
É que esta iniciativa visava a angariação de fundos, sendo que todo o dinheiro adquirido foi canalisado para a equipa sénior e de esperanças do Sangalhos, tal como nos confessou Joaquim Cerca: “Pelo escasso tempo da venda das rifas, cerca de dois meses, esta foi uma grande vitória para todos nós. Posso, desde já, garantir que esta iniciativa será para continuar no próximo ano, com tempo e horas, ao contrário do que sucedeu este ano”.
Joaquim Cerca e Rui Gradeço não deixaram de agradecer a todos quando participaram nesta iniciativa, principalmente às senhoras, amigas do clube, que formaram uma comissão, tendo como principal objectivo a venda das rifas.

(17 Abr / 16:53)

Sangalhos

No próximo dia 7 de Abril, em Sangalhos:

Celebra-se o Dia Mundial da Saúde

No âmbito do Dia Mundial da Saúde, a Unidade de Saúde de Sangalhos vai levar a cabo, no próximo dia 7 de Abril, uma iniciativa inédita, aberta a toda a população.
Assim, sob o tema “Pela Sua Saúde Mexa-se”, a equipa de enfermagem, médicos e pessoal administrativo daquela Unidade de Saúde vão dar o exemplo à população, e na esperança que muitas pessoas se associem ao evento, vão realizar uma caminhada que percorrerá alguns lugares da freguesia, sendo que a partida será dada pelas 10 horas da manhã, junto à Unidade de Saúde.
O dia dedicado ao bem estar físico e psicológico contempla ainda a realização de ginástica ao ar livre, uma largada de balões com mensagens alusivas ao tema e, no final, como não poderia deixar de ser, um lanche-convívio a cargo de todos os participantes.
Refira-se ainda que haverá prémios para premiar os 10 mais energéticos participantes do grupo.
As inscrições podem ser feitas na Unidade de Saúde de Sangalhos ou através do 234.743082.

(30 Mar / 19:00)

Sangalhos

Sangalhos

Jovem despista-se de mota

Alberto Ascensão Conceição, de 24 anos, residente em Oliveira do Bairro, sofreu ferimentos graves, após ter sido vítima de um despiste, numa zona de curvas na EN-235 em Sangalhos.
O jovem recebeu no local os primeiros cuidados médicos da equipa da VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação) e ainda da equipa de socorristas dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Bairro, que o transportaram de seguida para o Hospital Distrital de Aveiro, onde permanece.

(19 Mar / 9:25)

Sangalhos

Sangalhos

Fórum “Educação: Anadia 2002

O Fórum “Educação: Anadia 2002”, do qual já demos notícia e que decorreu, nos passados dias 4 e 5 do corrente, no Centro Paroquial de Sangalhos, organizado pela equipa de Coordenação dos Apoios Educativos de Anadia, incluindo docentes dos concelhos de Águeda, Anadia e Mealhada, foi um verdadeiro sucesso a avaliar pelo elevado número de participantes (125 docentes).
Os trabalhos dividiram-se por dois dias e de acordo com o professor Rui Patrício, da organização “teve como principal objectivo criar um espaço de reflexão sobre a acção educativa”, “reflectindo com a comunidade educativa os desafios que a escola hoje enfrenta face à diversidade de alunos”.
Após a recepção aos convidados, no primeiro dia, teve lugar uma sessão de abertura, seguindo-se então as intervenções propriamente ditas que se iniciaram com a comunicação de Fernando Bexiga que abordou o tema “Gestão Flexível do Currículo: o currículo como projecto.”
No período da tarde, José Júlio Gonçalves abordou o tema “Diferenciar para o sucesso de todos”, tentando, através da sua comunicação, ilustrada com situações de trabalho na sala de aulas, dar contributo para uma reflexão e para a construção de uma escola inclusiva – de todos e para todos.
A reflexão partiu do princípio de que as escolas regulares são os “meios mais capazes para combater as medidas discriminatórias, criando comunidades abertas e solidárias, construindo uma sociedade inclusiva e atingindo a educação para todos”. Por isso, se pede aos professores que se empenhem na introdução de estratégias de diferenciação do trabalho nas suas salas de aulas e na escola, por forma a dar resposta à diversidade social e cultural e que realizem uma reflexão crítica das suas práticas, em equipa, de forma cooperada e solidária.
No segundo e último dia, os trabalhos iniciaram-se de forma articulada entre as professoras Adelaide Martinho e Piedade Pereira que falaram sobre “Novas áreas curriculares no ensino básico a nível do 2º e 3º ciclos”. Ainda da parte da manhã, sobre o mesmo tema, mas ao nível do 1º CEB, Rosabela Cruz interveio falando sobre as componentes do currículo, a reorganização curricular e as áreas curriculares não disciplinares.
Como encerramento dos trabalhos, da parte da manhã, o professor Serafim Pessoa apresentou o projecto “Ciência viva” que está a ser implementado nos estabelecimentos de ensino do Agrupamento Horizontal de Escolas da Pampilhosa. Na sua intervenção falou, resumidamente, sobre como os alunos poderão efectuar aprendizagens em todas as áreas, a partir do ensino das ciências. Trabalhos efectuados pelos alunos e modelos de aprendizagem estiveram expostos durante os dois dias de Fórum.
Da parte da tarde esteve presente Ana Maria Bénard da Costa, do Instituto de Inovação Educacional, que falou das principais barreiras que poderão surgir na vida escolar dos alunos e que obstruem o seu sucesso. As vertentes que abordou mais em pormenor foram aquelas que se identificam com a nova maneira de olhar as “necessidades educativas especiais”, as diferentes barreiras que se colocam ao acesso e à participação de todas as crianças nas estruturas educativas e, em conformidade, as condições a ter em conta para que se possa ter uma educação inclusiva.
Refira-se ainda que, após cada comunicação, seguiu-se um período de debate aberto a todos os participantes.

C.C.
(13 Mar / 13:40)

Sangalhos

Sangalhos

Cruzeiro já está a ser recuperado

– Obra concluída dentro de 45 dias

Catarina Cerca

O cruzeiro de Sangalhos, localizado junto à EN 235, que veio abaixo em Dezembro de 2001, na sequência de um aparatoso acidente de viação, já está a ser alvo de recuperação.
A notícia foi avançada ao nosso jornal pelo autarca Sérgio Aidos que aproveitou para sublinhar que a obra de restauro está a ser levada a cabo por uma empresa especializada, designada por “Velhos Ofícios”, de Coimbra, existindo também a garantia de que o cruzeiro deverá estar de pé dentro de 45 dias.
A obra ronda os 22 mil euros e será comparticipada pela autarquia local que terá, segundo o autarca, negociado com a companhia seguradora do sinistrado, tendo chegado a um acordo relativamente a verbas mas que preferiu não revelar.
Assim, durante as próximas semanas, oito técnicos especializados, entre consultores, escultores, engenheiros civis, técnicos, auxiliares e colaboradores vão devolver ao entroncamento, localizado junto à Escola Primária nº1 de Sangalhos, o “seu” cruzeiro, ou seja, o templete ou cruz de caminho, datado do século XVII que veio abaixo e que fazia parte do património arquitectónico da freguesia.
Sérgio Aidos explicou ainda que “a reconstrução será total e seguirá indicações do IPPAR”. Uma obra que está a cargo de uma empresa especializada na conservação e restauro de artes decorativas e que reúne um curriculum que a Junta considerou ser capaz de levar a cabo uma obra desta natureza.
No entanto, a obra de restauro vai contemplar ainda duas novidades, nomeadamente a reposição da cúpula primitiva. É que segundo Sérgio Aidos “o cruzeiro, há cerca de 60 anos atrás, encontrava-se localizado no largo de S.Vicente (no Passal), tendo, nessa altura, já devido a acidentes sido transferido para junto da EN 235, com a consequente adulteração da cúpula e de uma coluna”. Daí que a Junta vá agora aproveitar a obra para repor os traços originais, pelo que o cruzeiro será reconstruído segundo o processo e utilizando os materiais existentes no século XVII, sabendo-se também que a cúpula vai deixar de ser redonda e em cimento para passar a ser ligeiramente ovalizada e feita toda ela em pedra, tal qual a original.
Para o autarca sangalhense, “a Junta de Freguesia preocupou-se, ao longo destes meses, em garantir o restauro do cruzeiro e não para que um novo, proposto pela seguradora, fosse erguido no mesmo local”. É que, como explicou, “a reconstrução fica muito mais cara mas necessária já que se trata de uma obra de arte datada do século XVII”.
A obra prevê ainda a colocação de uma protecção por forma a evitar que outros acidentes possam causar a derrocada do cruzeiro. Uma protecção que poderá ser feita também em pedra, mas sempre em harmonia com o cruzeiro.
A Junta de Freguesia aproveita ainda a oportunidade para fazer um apelo a quem inadvertidamente e de forma impensada retirou do local uma coluna completa que deverá ser devolvida pois é uma peça que faz parte de um cruzeiro que é da freguesia e de todos os sangalhenses.

(22 Mai / 8:44)

Sangalhos

Sangalhos D. C. reúne em Assembleia Geral

O Sangalhos Desporto Clube reúne, amanhã, dia 24 de Maio, pelas 21 horas, no seu Pavilhão Gimnodesportivo, para a realização de mais uma Assembleia Geral anual. Uma reunião onde serão apresentadas para aprovação as Contas até 31 de Julho de 2001, mas servirá também para eleger os corpos directivos para o ano de 2002/03.
Este evento analisará ainda a exposição feita pela Associação de Ciclismo de Aveiro relativamente ao contrato de comodato da pista de ciclismo, fazendo um ponto da situação das obras.

(23 Mai / 9:24)

Sangalhos

Fogueira

Fonte luminosa “chispa” polémica

Catarina Cerca

São já muitas as vozes que se levantam contra a construção de uma fonte luminosa no centro do Largo da Feira, no lugar da Fogueira, freguesia de Sangalhos. A obra começou antes das eleições autárquicas, ainda no mandato do anterior autarca, Joaquim Cerca, mas a verdade é que, pouco depois, pararam e, até hoje, não foram recomeçadas.
No centro do largo, há já cinco meses, que se amontoam tijolos e a areia, dando um aspecto de desleixo e abandono que em nada dignifica o maior e mais frondoso largo do lugar, onde, aliás, uma vez por mês (todos os dias 4) se realiza a feira e onde tem lugar, no Verão, os festejos em honra do padroeiro – S.Silvestre, já que o largo da festa (o primeiro largo) passou a estar ocupado com a construção da Igreja da Fogueira, que ainda a decorre.
O descontentamento é tal que, entre dentes e sussurros, há já quem esteja com vontade de “limpar” o largo da “imundice”.

FONTE POUCO… LUMINOSA

A verdade é que, desde o início, poucas foram as pessoas que viram com bons olhos, o início da construção do já apelidado “mamarracho”, “lago dos patos” ou “pia baptismal”. Uma obra da responsabilidade da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal que, em parceria, decidiram avançar no local com a construção de uma fonte luminosa, depois do projecto inicial (construção da referida fonte luminosa numa rotunda a implantar na convergência das três estradas de ligação para Ancas, Amoreira da Gândara e Rio-Rua da Prosperidade) ter caído por terra, já que obrigaria ao derrube de algumas árvores.
Temendo a contestação popular a alternativa encontrada foi passar a fonte luminosa, projectada pelos técnicos da Câmara Municipal de Anadia, para o centro do largo, uma opção que muitos residentes alegam ter sido “traçada em cima do joelho”, quando preferem e defendem que se deva preservar e recuperar o largo de uma forma harmoniosa com o enquadramento habitacional existente. Para isso, bastaria, dizem “empedrar o recinto, dando-lhe um aspecto mais asseado, colocar uma iluminação bonita e equipamento urbano – bancos, caixotes para papéis e bebedouros – adequado com o espaço”.
Assim, a fonte luminosa não encontrou muitos adeptos, até porque para além de “atrapalhar”, aquando da realização da feira e da festa, vai ser, na opinião de muitos moradores, um enorme depósito de lixo. É que todas as enormes e frondosas árvores que delimitam o largo são uma fonte inesgotável de lixo (folhas mortas) que vão entupir e manter aquele espaço sempre com um aspecto imundo, principalmente durante o Outono e o Inverno.

O POVO É QUEM MAIS ORDENA

A este respeito JB conversou com o edil, Litério Marques, que não se mostrou contra “outro rumo” que a obra possa tomar, admitindo mesmo que “não se deve ir contra a vontade das populações”.
Por outro lado, avançou ao nosso jornal que “o atraso na obra se deve a dificuldades financeiras da Câmara, pelo que a anterior Junta de Freguesia decidiu avançar, antes das eleições, com a obra, por sua conta e risco”, explicando ainda que “se a obra for esta, podem ter a certeza que, em Julho, na altura da festa do lugar, ela não estará concluída pois trata-se de uma obra que requer equipamento caro que contempla efeitos de luzes e água”.
O presidente da Câmara admite ainda que “se a actual Junta de Freguesia entender que aquela não é a melhor solução para o local (até porque não é uma obra sua, mas, sim da anterior autarquia) como só lá está meia dúzia de tijolos, será fácil resolver a questão”, concluindo que “a Junta e a população podem ter a certeza que se a obra não for da sua vontade, a Câmara terá todo o gosto em substituí-la por outra solução mais viável e do agrado da população”, até porque a “Câmara gosta de aplicar bem o dinheiro e não fazer coisas contra a vontade das populações. Se esta preferir arranjar o largo com outra iluminação e bancos novos, a Câmara aceitará essa vontade”, avançou o autarca anadiense.

FONTE E ROTUNDA SERÃO UMA CERTEZA

Por seu turno, Sérgio Aidos, presidente da autarquia sangalhense, mostrou-se surpreendido com o descontentamento dos populares, garantindo que “a obra é para continuar e ser reforçada”. Isto porque, segundo o próprio, “algumas pessoas contactadas mostram alguma aversão à fonte, mas só pelo facto de no lugar da fonte preferirem a construção de uma rotunda na confluência das três estradas”. Avançando ainda que “uma obra não invalida a outra” e que “ambas são muito necessárias para o lugar da Fogueira”, mostrou vontade de terminar o arranjo do largo, tal como estava planeado, avançando ainda com a necessidade de proceder, na confluência das três estradas, com a construção de uma rotunda que, segundo o autarca, “poderá obrigar apenas ao derrube de uma única árvore, caso não se consiga replantá-la de novo noutro local”. Daí ter sido já elaborado um levantamento topográfico do local que indicará a implantação precisa da rotunda, devendo apenas “sacrificar-se uma árvore” e, prosseguindo, explicou: “também o marco/obelisco poderá ser transferido para o centro da rotunda, caso seja essa a vontade de todos, mas sempre como complemento de um arranjo global da área e respeitando o enquadramento arquitectónico existente.”
Para a actual Junta de Freguesia o arranjo do largo e consequente construção da fonte luminosa, iniciado ainda no anterior mandato, é para continuar, “até porque as opiniões divergentes partem de um número insignificante de pessoas e não da maioria”, explicou.
Sérgio Aidos avança mesmo que, caso a Câmara não possa assumir financeiramente e de imediato a obra do arranjo do largo, a Junta de Freguesia mostra-se disponível para suportar temporariamente os encargos e avançar com o arranjo do mesmo, por forma a que na altura das festas de S.Silvestre “se não estiver pronto, esteja quase concluída”.
O autarca sublinha ainda que “a fonte luminosa vai incluir algo que irá simbolizar o lugar da Fogueira”, enquanto que “o largo terá uma parte relvada e uma outra empedrada, tudo enquadrado e em harmonia com o espaço envolvente”, estando ainda prevista a colocação de mobiliário urbano (novos bancos, novos bebedouros e novos recipientes para papéis), assim como nova iluminação. Tudo equipamento que só chegará após conclusão das obras de saneamento. Relativamente à redução do espaço para a realização da feira e da festa, o autarca avança que os dois largos podem ser utilizados, estando até um deles, neste momento, a ser subaproveitado.

(29 Mai / 12:40)

Sangalhos

Sangalhos

1ª Mostra Interescolar de Painéis

Nos próximos dias 1 e 2 de Junho, o Centro Paroquial de Sangalhos vai servir de palco à primeira mostra interescolar de painéis. Um evento que está a cargo da Associação dos Amigos da Freguesia de Sangalhos (AAFS) mas que conta com a colaboração e participação de outras associações da freguesia.
Esta primeira mostra terá o seguinte programa:
Dia 1 de Junho (sábado – Dia Mundial da Criança)
13.30 horas – Actividade Escutista (Construção de Ponte), pelo Agrupamento 681 de Sangalhos.
13.45 horas – Concentração junto ao Centro Paroquial de Sangalhos.
14.15 horas – Largada de pombos, efectuada pela secção Columbófila de Sangalhos.
14.30 horas – Inauguração da 1ª Mostra Interescolar de Painéis
Actuações
15.00 horas – Grupo “Raízes do Povo” de Amoreira do Repolão.
15.45 horas – Escola do 1º CEB Sangalhos (Pista).
16.10 horas – Escola do 1º CEB Samel.
16.30 horas – Grupo folclórico “Os Botões de Rosa”, da Casa do Povo de Sangalhos.
17.10 horas – Encerramento e entrega dos prémios às escolas participantes.
Dia 2 de Junho (domingo)
Das 10 às 20.00 horas – Exposição dos trabalhos.
Um evento que deverá contar com a adesão de todos os pais da freguesia que deverão aproveitar esta ocasião para visitar esta primeira mostra juntamente com os seus filhos.

(29 Mai / 12:42)

Sangalhos

Basquetebol – Fase Final do Campeonato Nacional de Juniores B

Sangalhos como palco

Manuel Zappa

Numa organização da Câmara Municipal de Anadia, Federação Portuguesa de Basquetebol e Associação de Basquetebol de Aveiro, o Pavilhão de Sangalhos vai receber no próximo fim de semana, 31 de Maio, 1 e 2 de Junho, a 53ª edição da fase Final do Campeonato Nacional de Juniores B – Masculinos, com a presença das equipas do Barreirense, Gaia, Illiabum e Algés e Dafundo.
Como a Associação de Basquetebol de Aveiro foi a escolhida para a organização deste evento, a nível nacional, convidou a Câmara Municipal de Anadia para ser a entidade a organizar a fase final. A autarquia anadiense não se fez rogada e não pensou duas vezes em assumir tal evento: “Pelo historial que o concelho tem na área do basquete, a Câmara Municipal achou que era uma oportunidade boa organizar a fase final. Este evento vem ao encontro da política desportiva da Câmara Municipal de Anadia e serve para rentabilizar as infra-estruturas existentes no concelho”, comentou Jorge Sampaio, vereador da Câmara Municipal de Anadia, na conferência de imprensa levada a cabo para apresentação deste evento.
Por sua vez, Sérgio Aidos, presidente da Junta de Freguesia de Sangalhos foi outro dos elementos que esteve presente na cerimónia de apresentação, tal como Manuel Barbosa e Paulo Brinca, respectivamente, vice presidente e director técnico da Associação de Basquetebol de Aveiro. O primeiro congratulou-se com a disponibilidade que o Sangalhos Desporto Clube teve em ceder o seu pavilhão (não é em Anadia porque o pavilhão não reúne condições técnicas ao nível do marcador) e às entidades que colaboram nesta iniciativa. Sérgio Aidos, disse que “é pena não haver mais eventos desta natureza. Iniciativas destas são sempre de louvar e orgulham todos os sangalhenses e a própria freguesia”, testemunhou o presidente da junta de Sangalhos.
Uma participação honrosa e que no final saiam todos satisfeitos, foram os votos endereçados às comitivas presentes, através de Manuel Barbosa, vice presidente da ABA, que deixou ainda a mensagem de que todos cumpriam o programa. Tudo porque a organização deu a conhecer um programa de alguns eventos que se realizam no concelho de Anadia nas mesmas datas da fase final e que podem ser uma alternativa para preenchimento das horas livres, sendo de destacar a 2ª etapa do Circuito de Ténis – –Termas de Portugal, na Curia; Exposição de vestidos de chita; Comemorações do dia da Criança; Exposição de Espantalhos e Pintura e uma festa musical na pista de ciclismo de Sangalhos.
Manuel Barbosa congratulou-se com a aposta da autarquia: “Para quem estava afastada destas lides, quando lhe fizemos o convite, fomos recebidos de braços abertos. É sempre de louvar a postura que a Câmara teve com a Associação”.
Paulo Brinca falou dos prémios, que serão os normais e instituídos pela Federação, no entanto, segundo o director técnico da ABA, “a Associação teve a preocupação de atribuir prémios individuais, tais como o jogador mais valioso, melhor marcador, melhor defensor e ao cinco ideal”.
De salientar que, à excepção do troféu do melhor marcador, os restantes serão atribuídos segundo votação dos treinadores que, posteriormente, será tida em consideração por um júri, constituído por três treinadores: Ângelo Santos, Miguel Faria e João Pinto Basto, que decidirão a quem atribuir os trofeus.

CALENDÁRIO

1ª Jornada – 31 de Maio
20.15 h – Barreirense – Illiabum
22.15 h – Algés – Gaia
2ª Jornada – 1 de Junho
16 h – Illiabum – Algés
18 h – Gaia – Barreirense
3ª jornada – 2 de Junho
9.30 h – Illiabum – Gaia
11.30 h – Barreirense – Algés

(30 Mai /11:18)

Sangalhos

Torneio da Formação

Basquetebol encanta Sangalhos

Manuel Quintas

Realizou-se no passado fim de semana mais um torneio de formação do Sangalhos. Foram dois dias de festa para 150 jovens, em que o Pavilhão de Sangalhos registou uma autêntica enchente de alegria e de juventude. Doze equipas distribuídas por três escalões, com idades compreendidas entre os 10 e 17 anos.
Para a organização, a iniciativa foi um sucesso e isso ficou ilustrado nas bancadas, que se apresentaram com muito público, sendo também um torneio de grande Fair Play.
Para o principal rosto desta organização, Ângelo Santos, não escondeu a sua satisfação pelos resultados obtidos: “Estamos muito satisfeitos com a presença e a atitude das equipas convidadas, pois contribuíram de forma determinante para o êxito do torneio e com a recepção de todos os sangalhenses. A todas as equipas que nos visitaram o nosso muito bem haja”.

RESULTADOS

INICIADOS MASCULINOS

PT, 50 – Sangalhos B, 16
Sangalhos A, 67 – Galitos, 53
3º.s e 4º.s lugares: Galitos, 97 – Sangalhos B, 18
Final: Sangalhos, 90 – PT, 18

CADETES MASCULINOS

Ginásio, 49 – Sangalhos, 41
Esgueira, 65 – NBA, 43
3º.s e 4º.s lugares: NBA, 70 – Sangalhos, 58
Final: Ginásio, 53 – Esgueira, 50

JUNIORES B

Vale de Cambra, – 65 – Anadia, 58
PT, 69 – Sangalhos, 43
3º.s e 4º.s lugares: Sangalhos, 44 – Anadia, 41
Final: Vale de Cambra, 58 – PT, 43

CINCO IDEAL – CADETES

Jóia (Ginásio), Brandão (Sangalhos), Duarte (Esgueira), Simões (Ginásio) e Ferreira (NBA).

CINCO IDEAL – JUNIORES B

Paulo Fernandes (Vale de Cambra), Luís Fernandes (PT), Diogo Neto (Sangalhos), Carlos Monteiro (Vale de Cambra) e Edgar Bento (Anadia).

(20 Jun / 17:20)

Sangalhos

E.B 2/3 de Anadia recriou início do século XX

Feira histórica animou centro da vila de Anadia

Catarina Cerca

Um sucesso total. Foi assim que muitos dos participantes e visitantes classificaram a recriação de uma feira histórica, evocativa da Anadia dos anos 20, que teve lugar na última sexta-feira, dia 21 de Junho, em pleno centro da vila de Anadia.
As dezenas de barraquinhas de venda de produtos tradicionais variados, as tasquinhas de petiscos e doçaria, um porco no espeto e jogos tradicionais fizeram as delícias dos anadienses que, raramente, têm oportunidade de assistir a um evento desta natureza.

Regresso ao passado

O jardim Visconde de Seabra (em frente ao Tribunal de Anadia) serviu de palco à recriação da Anadia nos anos 20. Uma iniciativa, organizada pelo Grupo de História da E.B 2/3 de Anadia, que acabou por envolver não só toda a comunidade escolar, como também a população de Anadia.
Esta foi a 3ª edição das feiras históricas promovidas por aquele estabelecimento de ensino. Um evento que, de ano para ano, tem tido maior adesão e que é acarinhado por todos os munícipes que se deliciam a visitar as tasquinhas e barraquinhas onde efectuam as mais variadas compras, num verdadeiro regresso ao passado.
O evento decorreu entre as 10 e as 16 horas e recriou, o mais fielmente possível, o ambiente das feiras em Anadia nos “anos 20”. Na realidade, tudo foi estudado e cuidado até ao mais ínfimo pormenor, com todos os “feirantes” vestidos a rigor, tal como os utensílios utilizados, os alimentos transaccionados e as embalagens utilizadas. Enfim, o ambiente “cheirava” aos anos 20 e quem passava pelo local recuava no tempo, num regressar aos primeiros anos do século XX.
Uma feira, onde, à semelhança das anteriores edições, foi possível encontrar várias tasqinhas, tabernas, vendas de pão, sardinha e carne de porco assada, doces típicos, queijos, enchidos, livros de receitas, mezinhas e de animais pequenos (galinhas, pitos, patos e coelhos).
Paralelamente, e por forma a dar mais colorido à feira, uma barraquinha, destinada à divulgação de uma exposição de fotografias da época, ajudou a perceber como era o dia a dia das gentes no concelho, há 80 anos atrás. A exposição incluiu ainda a divulgação da imprensa regional e nacional da época, assim como fez uma simples, mas sentida homenagem aos anadienses que combateram e morreram na 1ª Grande Guerra.
Associados a este evento, um tanoeiro trabalhou ao vivo pedaços de madeira aos quais foi dando a mais variada forma e utilidade. Também um grupo de alunos de Olaria da Cerciag e o grupo Viv’Arte de Oliveira do Bairro compuseram o quadro da Anadia nos anos 20.
Refira-se que esta terceira edição das feiras históricas, promovida pela E.B 2/3 de Anadia, recebeu, este ano, mais apoios por parte da autarquia local que começa a ver com bons olhos a realização de eventos desta natureza que não só animam e dinamizam o centro da vila como também nos ensinam um pouco de história.

(27 Jun / 9:03)

Sangalhos

Associação de Caçadores e Pescadores de Sangalhos conta com uma nova Direcção

Foi recentemente eleita a nova direcção da Associação de Caçadores e Pescadores de Sangalhos (ACPS) para o biénio 2002/2003, cujo presidente eleito foi Fernando Morais da Silva.
Alguns objectivos foram dados a conhecer, aquando da tomada de posse, sendo intenção da nova Direcção, continuar o trabalho desenvolvido pela anterior direcção, nomeadamente legalizar o campo de tiro “Percurso de Caça e Fosso Olímpico», assim como ordenar com mais afinco a caça e todo o meio cinegético que a envolve.
Para este mandato, a Direcção da ACPS tem o firme propósito de trabalhar no sentido de criar instalações para a sua sede e salas de convívio e, para finalizar, repovoamentos com largadas e batidas.

NOMES E CARGOS

ASSEMBLEIA GERAL

Presidente: Amílcar Simões Moreira.
1º. Secretário: Sérgio Soares Aidos.
2º. Secretário: Arlindo Ferreira Pina.

CONSELHO FISCAL

Presidente: Ângelo Rodrigues de Almeida.
Vice Presidente: Horácio Castro Silva.
Secretário: António Santiago Mendes.

DIRECÇÃO

Presidente: Fernando Morais da Silva.
Vice Presidente: Sílvio Morais da Silva.
Secretário: Carlos Manuel da Silva Simões.
Tesoureiro: Manuel Jesus Ferreira Pina.
Vogais: Acácio Oliveira Mesquita, Mário Jorge Tavares Gonçalves, Acácio Amaro, Armindo Alves dos Santos, Rafael da Silva Nogueira e José Santiago Antunes Pereira.

(27 jun / 11:27)

Sangalhos

62º. Aniversário do Sangalhos Desporto Clube

Um ano cheio de sucessos

Manuel Zappa

A viver ainda momentos de glória pelo título de Campeão Nacional da 1ª. Divisão, o Sangalhos Desporto Clube comemorou, no passado sábado, o seu 62º. aniversário, num clima de grande alegria, que serviu também para a Comissão Administrativa homenagear os campeões. Atletas, treinadores e directores que, nas épocas de 1996/1997 e 1997/1998, conquistaram os campeonatos nacionais de Cadetes e Juniores B e na época de 1998/1999 venceram a Taça Nacional B, bem como os atletas que esta época conseguiram títulos nacionais e os patrocinadores que têm apoiado a existência do clube.
Ao contrário do que seria de esperar, a adesão dos sócios e simpatizantes não foi muito grande, mas isso em nada ensombrou a noite de festa da família sangalhense.
No jantar comemorativo estiveram presentes Carlos Portugal, antiga glória do Sangalhos e actual vice presidente da Federação Portuguesa de Basquetebol, Manuel Barbosa, vice presidente da Associação de Basquetebol de Aveiro, e Sérgio Aidos, presidente da Junta de Freguesia de Sangalhos, que, na impossibilidade de Litério Marques estar presente, fez também as honras da Câmara Municipal de Anadia.

DA FORMAÇÃO A CAMPEÕES NACIONAIS

Ganhar o Campeonato Nacional de Basquetebol da 1ª. Divisão Sénior Masculino, conquistar o título Nacional de BTT no escalão de Cadetes Femininos, através de Sónia Campos, atingir o número recorde de 250 atletas inscritos nas modalidades de basquetebol e ciclismo e ter a honra de ser distinguido pelo Ministério da Juventude e Desporto com o prémio Reconhecer o Mérito, pelos serviços prestados na formação de jovens na época de 2000/2001, obras no pavilhão e a conclusão dos balneários, foram marcos indeléveis na época agora finda.
Estes e outros assuntos foram abordados por Rui Gradeço, presidente da Comissão Administrativa. Competição, envolvimento dos atletas, obras no pavilhão e Reconhecer o Mérito, foram baluartes que Rui Gradeço não esquece: “Este é o resultado de muitos anos de trabalho e que terminou em sucesso com a conquista do título nacional”.
Aquele dirigente agradeceu todo o reconhecimento a uma geração de atletas e dirigentes, que cada vez mais se têm empenhado nas tarefas do clube: “a obra está à vista e foi com este trabalho que fomos campeões na formação até chegarmos a ser campeões nacionais de seniores”, reforçou o líder do Sangalhos.
Foi então altura de homenagear os campeões de cadetes, juniores, treinadores e patrocinadores, terminando com a festa aos seniores que, minutos antes, tinham recebido as faixas de campeões no seu pavilhão. Um momento que ficará na recordação de todos, um acto que foi imensamente aplaudido por todos aqueles que se dignaram estar presentes no jantar dos 62 anos do clube.
Na hora dos discursos, Manuel Barbosa, vice presidente da ABA, congratulou-se com os feitos alcançados pelo Sangalhos, ao longo dos seus 62 anos de existência, quer no ciclismo, quer no basquete, considerando que é nesta última modalidade que está o grande suporte do clube. Primeiro na formação que culminou com a vitória nos seniores, sendo na sua perspectiva a prova mais importante da FPB.
A terminar, Manuel Barbosa fez votos para que o Sangalhos continue na senda dos êxitos e que todos continuem a apoiar este projecto, dado que o Sangalhos tem um futuro brilhante à sua frente.

AS RECORDAÇÕES DE FELICIANO NEVES

Com dupla função, Junta de Freguesia e Câmara Municipal, Sérgio Aidos congratulou-se por todo o passado do Sangalhos, ao longo dos seus 62 anos de existência. Depois, aflorou que “um dos maiores feitos do Sangalhos foi a recente conquista do título de Campeão Nacional. Um feito que muito engrandece a nossa freguesia, concelho e, porque não, o próprio país?”, acrescentando que “se o Sangalhos continuar com esta política desportiva, o presente é muito bom, mas o futuro, estou convicto, será muito melhor”.
Sérgio Aidos não deixou de sublinhar o papel de todos os atletas, patrocinadores e um conjunto de pessoas, que tudo fizeram para que o êxito fosse uma realidade, deixando as portas abertas, da junta para continuar a ajudar o Sangalhos dentro das suas possibilidades financeiras.
Carlos Portugal, que foi jogador do Sangalhos e agora regressou com outra missão, representar a Federação no aniversário do clube bairradino, a breve trecho da sua intervenção, disse que “os 62 anos do Sangalhos são sintoma de vitalidade, que está bem vivo e pujante no presente e com grande futuro”.
Aquele dirigente federativo enalteceu o percurso invejável dos jogadores e equipa técnica e considerou que o campeonato Nacional da 1ª Divisão melhorado poderá ser um grande campeonato: “Para mim, este é um projecto de futuro”.
Carlos Portugal não deixou de prestar toda a sua solidariedade e amizade no sistema desportivo a todos os dirigentes do Sangalhos, tendo dito que “o Sangalhos é um motor de grande desenvolvimento do movimento associativo do distrito de Aveiro”.
Na qualidade de presidente da mesa da Assembleia Geral, Feliciano Neves encerrou a série de discursos, sendo aquele que mais tocou no coração de todos os sangalhenses: ”Neste momento de festa não posso deixar de reconhecer o trabalho daqueles que nos deixaram, nomeadamente Nelson Neves, Ivo Neves e Carlos Castro, sem desprestígio para outros que já não estão entre nós”.
Feliciano Neves pediu então que fosse guardado um minuto de silêncio por todos aqueles que trabalharam para que o Sangalhos fosse o que é hoje. Um acto que arrepiou tudo e todos, inclusive o próprio Feliciano Neves que, emocionado, não conseguiu dizer mais nenhuma palavra.

(28 Jun / 9:29)

Sangalhos

Sangalhos

Música coral (popular) alegrou concerto dos Santos Populares

Catarina Cerca

O salão de festas da Junta de Freguesia de Sangalhos serviu de palco, no último sábado, dia 29 de Junho, pelas 21.30 horas, à quarta edição do Concerto dos Santos Populares, promovido pelo Grupo Coral Oásis, da freguesia de Sangalhos.
Com a sala composta, os quatro grupos corais (Orfeão de Vagos, Coral SiMiLá, Magister e Oásis) subiram ao palco, proporcionando um serão bem animado com repertórios que permitiram ouvir, aproximadamente durante duas horas, música coral de âmbito popular.

Em noite de S.Pedro, que proporcionava a saída de casa, poucos foram os sangalhenses que responderam afirmativamente ao apelo de participação, feito pela organização deste evento que, pela primeira vez, se realiza na sede da freguesia. Mesmo assim, o salão de festas da sede da Junta de Freguesia recebeu muitas dezenas de populares que não quiseram deixar de participar num evento cultural raro nas freguesia do concelho e que mostra o que de melhor se produz na região em matéria de música coral.
A primeira actuação coube ao Orfeão de Vagos. Composto por um coro misto, interpretou cinco músicas, destacando-se a bem conhecida e popular “Ao passar o ribeirinho” . Sob a direcção artística de Mário Nascimento, que é também professor de educação musical na Escola de Música de Leiria, este Orfeão, com 34 anos de vida, encantou todos os presentes pela forma brilhante como se apresentou em palco.
Seguiu-se o Coral SiMiLá, de Viseu, mais concretamente do lugar de Boa Aldeia. Com apenas quatro anos de vida, este coral misto, composto por 26 coralistas, deixou bem vincado que tem futuro no canto coral, já que, apesar do seu curto tempo de vida, mostrou um repertório variado com base na musica de recolha, popular – nacional e estrangeira. Tendo por maestro Manuel Rodrigues, este coral interpretou oito temas, nacionais e estrangeiros.
Do vizinho concelho da Mealhada veio o Grupo Coral Magister. Conhecido de todos os bairradinos pela qualidade do seu repertório, este coral, que nasceu em 1988, trouxe a Sangalhos a interpretação de sete temas, destacando-se “Um canto à Bairrada”, da autoria do seu maestro Celestino Ortet. Presentemente, este coral é composto por 42 coralistas, muitos dos quais jovens estudantes que mostraram que este tipo agremiação tem futuro.
Por último, a actuação do grupo anfitrião. O Coral Oásis, já com nove anos de vida, possui um curriculum invejável. Composto actualmente por 48 elementos, muitos dos quais jovens, prepara-se para, dentro em breve, gravar o seu primeiro CD. Ao palco subiu com sete interpretações de música de índole profana e popular, destacando-se as bem conhecidas “Não vás ao mar Tónio” e “Menina se bem me queres”. Sob a orientação do maestro António Luís Brito, coadjuvado pelo Maestro Sérgio Brito, o coral Oásis é igualmente conhecido pela interpretação de música de índole religiosa de autores nacionais e estrangeiros, que muitas vezes interpreta em cerimónias religiosas, (festas, casamentos e baptizados).
No final, Pedro Patrício, presidente do Coral Oásis, confessou a JB estar satisfeito pela forma como decorreu esta quarta edição do Concerto dos Santos Populares, lamentando apenas o facto de não ter comparecido um maior número de populares, num evento que este ano até assumiu uma forma mais popular e menos sacra como vinha acontecendo no passado.
Recorde-se que as três anteriores edições se realizaram na Basílica de Mogofores tendo a organização, este ano, optado pela realização do Concerto num local menos formal por forma a permitir fazer alguns ajustes ao repertório, constituído por música mais popular e laica.

(3 Jul / 14:10)

Sangalhos

Sangalhos – Projecto “Ser Protegido” –

Crianças aprenderam os cuidados a ter na estrada

Integrado no Projecto “Ser Protegido”, que a equipa de enfermagem da Unidade de Saúde de Sangalhos tem vindo a desenvolver, ao longo deste ano lectivo, as crianças que frequentam o 3º e 4º anos do Ensino Básico do Agrupamento Escolar nº 2 de Anadia, viveram uma tarde diferente.
O polidesportivo descoberto de Sangalhos, localizado entre o Centro de Saúde e o Mercado, servou de palco à iniciativa que acabou por envolver a participaração de uma centena de crianças provenientes das Escolas de Amoreira da Gândara, S.João de Azenha, Ancas, Sangalhos e Fogueira.
No fundo tratou-se de uma acção de sensibilização, ou seja “uma aula prática” sobre o correcto comportamento a ter na estrada. Um evento que, tal como em edições anteriores, contou com a colaboração da GNR de Sangalhos que deslocou para o local alguns militares que ajudaram na acção de sensibilização e explicação dos cuidados a ter a nível rodoviário, incutindo aos mais pequenos algumas noções básicas sobre a temática da prevenção e segurança rodoviária.
De acordo com as mentoras desde projecto, enfermeiras Silvana Marques e Lurdes Lemos estas acções são fundamentais para que os mais jovens que nestas idades começam a ganhar uma maior autonomia, tornando-se mais audaciosas e inconscientes do perigo. Por outro lado, sendo uma idade em que a sensibilização ainda é fácil de conseguir, estas acções poderão contribuir para que hábitos errados de conduta sejam alterados., mas sempre tendo por base que as crianças se saibam auto-proteger de determinados riscos.

(3 Jul / 14:29)

Sangalhos

Sangalhos

Cruzeiro começa a tomar forma

A reconstrução do cruzeiro de Sangalhos já está a tomar forma e tudo indica que, dentro de poucas semanas, a obra estará concluída.
Tal como oportunamente demos conta neste jornal, em entrevista ao autarca sangalhense Sérgio Aidos, a obra de restauro a que o cruzeiro foi sujeito está a ser levada a cabo por uma empresa especializada, que fez deslocar para o local uma equipa de técnicos.
Orçada em 22 mil euros, a obra é comparticipada pela autarquia de Sangalhos, que pretende uma recuperação fiel do cruzeiro primitivo, ou seja, que obedeça a todas as indicações do IPPAR.
Neste momento, o piso original em pedra já foi posto a descoberto e já se encontram colocadas as quatro colunas de suporte da cúpula que deixará de ser em cimento e redonda, para voltar a ser ligeiramente ovalizado e em pedra, tal qual a original.
A obra em curso prevê ainda a colocação, na base do templete, de uma protecção por forma a evitar que outros acidentes possam danificar o cruzeiro.
Refira-se que este templete, datado do século XVII, localizado junto à EN 235, veio abaixo na sequência de um aparatoso acidente de viação, ocorrido em Dezembro do ano passado.

(9 Jul / 10:31)

Sangalhos

Sangalhos

Cruzeiro começa a tomar forma

A reconstrução do cruzeiro de Sangalhos já está a tomar forma e tudo indica que, dentro de poucas semanas, a obra estará concluída.
Tal como oportunamente demos conta neste jornal, em entrevista ao autarca sangalhense Sérgio Aidos, a obra de restauro a que o cruzeiro foi sujeito está a ser levada a cabo por uma empresa especializada, que fez deslocar para o local uma equipa de técnicos.
Orçada em 22 mil euros, a obra é comparticipada pela autarquia de Sangalhos, que pretende uma recuperação fiel do cruzeiro primitivo, ou seja, que obedeça a todas as indicações do IPPAR.
Neste momento, o piso original em pedra já foi posto a descoberto e já se encontram colocadas as quatro colunas de suporte da cúpula que deixará de ser em cimento e redonda, para voltar a ser ligeiramente ovalizado e em pedra, tal qual a original.
A obra em curso prevê ainda a colocação, na base do templete, de uma protecção por forma a evitar que outros acidentes possam danificar o cruzeiro.
Refira-se que este templete, datado do século XVII, localizado junto à EN 235, veio abaixo na sequência de um aparatoso acidente de viação, ocorrido em Dezembro do ano passado.

(9 Jul / 10:31)

Deixar uma resposta

Siga-nos

Primeira página

O JB no Facebook

Publicado a 3 days ago por

Jornal da Bairrada

Dia Mundial da Fotografia.
Celebre-se!
... See MoreSee Less

Ver no Facebook
Share This