Foram fiscalizados 665 condutores, na última sexta-feira, entre as 15h e as 18h, no IC-1, na zona da Mealhada – Anadia, por 57 militares que lançaram uma mega-operação de fiscalização rodoviária, com o objectivo de prevenir a criminalidade em geral e dissuadir comportamentos delituosos.

Meios. No terreno estiveram 52 militares das várias vertentes da GNR, nomeadamente dos Postos Territoriais do Destacamento, reforçados por militares da Equipa de Protecção da Natureza e Ambiente (EPNA), do Núcleo de Investigação Criminal (NIC), do Grupo de Intervenção, Protecção e Socorro (GIPS) e da Unidade de Controlo Costeiro (UCC) do Destacamento de Aveiro, que fiscalizaram 665 condutores.

Dados. Foram identificados 18 estrangeiros, todos em situação legal, assim como foi efectuada uma detenção por falta de habilitação legal para conduzir. Já no que diz respeito a autuações, foram elaborados três autos de contra-ordenação por posse/consumo de estupefacientes (1,5 gr liamba; 1 gr haxixe; 0,5 gr haxixe); um auto por contra-ordenação ao IVA; 34 autos de contra-ordenação por infracções ao código de estrada, incluindo cinco por excesso de álcool no sangue (taxa de álcool no Sangue entre 0,5 g/l e 1, 19 g/l); foi ainda apreendida uma arma eléctrica a um cidadão de nacionalidade holandesa.

Outros objectivos. Acrescente-se que ainda foi objectivo da operação, a detecção de estrangeiros em situação de permanência irregular em território nacional; detecção de armas ilegais; detecção de estupefacientes, e fiscalização e prevenção rodoviária (detecção de condutores sem habilitação legal, sob influência de álcool, falta de seguro, inspecção, cinto de segurança, telemóvel).