As buscas para encontrar os quatro corpos desaparecidos na sequência do naufrágio de domingo ao largo de Aveiro foram hoje retomadas, mas as expectativas de se encontrar alguém vão diminuindo, segundo o responsável pela operação.

“As expectativas de encontrar os corpos mantêm-se por mais algumas horas, mas com o tempo também se vai desvanecendo essa possibilidade”, admitiu o Comandante da Capitania do Porto de Aveiro, Coelho Gil.

As buscas prosseguem para encontrar quatro dos cinco náufragos que permanecem desaparecidos desde domingo, altura em que ocorreu o naufrágio da embarcação “Super Águia II”, em Aveiro.

Entre os meios envolvidos está um salva-vidas e a lancha hidrográfica “Auriga”, além do recurso à corveta Baptista de Andrade.

“As buscas vão continuar na área onde tem incidido a nossa atenção, que é entre as praias do Furadouro e a entrada de Aveiro, entre uma distância mínima da costa de quatro a cinco milhas até uma distância de oito a 10 milhas”, adiantou o responsável pela operação.

Em declarações à Lusa, o Comandante Coelho Gil disse que as causas do naufrágio apontam para a “entrada de água na embarcação devido a golpes de mar”.

Sem adiantar quando é que as operações irão terminar, o responsável sublinhou que a “análise é feita diariamente”.

“Hoje, as buscas vão continuar. Não posso dizer se vão acabar hoje, amanhã ou depois de amanhã”, concluiu.

Desde o início das operações de buscas que foi apenas encontrado um sobrevivente, que permaneceu cerca de 13 horas na água.