Nove medalhas, no maior campeonato, de atletismo sénior, da região das Beiras. Eis o balanço da prestação da Adrep, numa competição que, durante sábado e domingo, reuniu no Luso, os melhores atletas dos seis distritos beirões: Aveiro, Coimbra, Leiria, Viseu, Guarda e Castelo Branco.
O ainda júnior, Jorge Batista, voltou a ser figura de proa da sua equipa. Venceu os 800m, confirmando o favoritismo que lhe era atribuído. E surpreendeu com nova medalha de ouro, nos 1500m. Distância bem superior àquela na qual se tem notabilizado.
A outra grande figura da competição, pela qualidade das marcas que fez, foi Soraia Ruas. Curiosamente, também ela apenas júnior, da Adrep.
A jovem lançadora venceu a prova de Peso (4kg), com 13,02m. Uma das suas melhores marcas de sempre. E ainda surpreendeu, com a medalha de prata, no lançamento do Disco (1kg), com 41,09m. Registo que torna cada vez mais realista a expectativa de obtenção de mínimos para o Campeonato da Europa de Juniores, no próximo ano, na Estónia.
Entre as restantes seis medalhas conquistadas, no sábado, Sandra Leitão, trouxe para casa a “prata” e o consequente título de vice-campeã das Beiras. Fruto do 2.º lugar que alcançou, nos 10 mil metros marcha. Igual classificação teve John Martins, nos 400m barreiras. Distância na qual tem revelado progressos, nestas últimas semanas. Desta feita, voltou a melhorar, com 55s90. Marca que lhe permite participar no Campeonato de Portugal, entre seniores.
Já no domingo, as outras medalhas “palhacenses” foram alcançadas por Flávia Costa (Prata/ Dardo), Carla Santos (Prata/5000m), e Cátia Rodrigues (Bronze/200m).

Progressos ilimitados

Mesmo sem medalhas, houve vários atletas da Adrep que, mesmo em final de época, aproveitaram para baterem recordes pessoais. No sábado, Cátia Rodrigues voltou a melhorar nos 400m barreiras, com 67s27. Ainda neste dia, Sara Barreto e Jéssica Pires baixaram ambas, pela primeira vez, dos 5 minutos aos 1500m. Prova na qual chegaram nos 6.º e 7.º lugares, respectivamente, ambas com 4m59s.
Ainda nos 1500m, nota para a nova melhor marca alcançada por Ana Pinto, que chegou em 8.º lugar, bem próxima das suas colegas de equipas, com 5m02s. De resto, esta mesma atleta bisou com nova melhor marca, alcançada no domingo, nos 800m, com 2m25s. Tempo que lhe valeu o 6.º lugar.
Colectivamente, a equipa feminina da Adrep também surpreendeu, em 4.º lugar, entre as mais de duas dezenas de formações participantes. Tendo cedido somente perante três potências do atletismo feminino, nacional, como a Juventude Vidigalense (Leiria), o Grecas (Aveiro) ou o Gira Sol (Coimbra). Notável, para um conjunto que alinhou quase exclusivamente composta por atletas juvenis e juniores. Excepção feita à capitã de equipa – a quase veterana, Sandra Leitão.