Um acidente envolvendo 28 viaturas ocorreu hoje cerca das 16h no nó de Talhadas na autoestrada 25, em Sever do Vouga, obrigando ao corte da estrada em ambos os sentidos, segundo fonte da Protecção Civil.

ACTUALIZAÇÃO ———- 22H07
Nove feridos dos dois acidentes registados hoje, quase em simultâneo, em ambos os sentidos da A25, estão a ser acompanhados em hospitais de Coimbra, onde ainda são esperadas mais vítimas, segundo fontes hospitalares.

Nos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) deram já entrada sete feridos, cinco dos quais ligeiros, informou a directora do serviço de urgência, Isabel Fonseca.

De acordo com a mesma fonte, o ferido mais grave, embora sem risco de vida, é um rapaz na casa dos 20 anos, com uma contusão pulmonar, que está internado na Unidade de Cuidados Intensivos.

Também internada está uma mulher de 51 anos, que tem 30 por cento do corpo queimado, apresentando queimaduras de 2.º grau nos membros e na face.

Segundo Isabel Fonseca, esta vítima não inspira cuidados de maior e vai ser transportada para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, por via terrestre, dado não existirem condições atmosféricas para o transporte aéreo.

Fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) explicou à Lusa que este ferido grave era para ter sido já transportado para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, mas acabou por ir para os HUC, em Coimbra, “por ser mais perto e por se entender que era possível dar-lhe o tratamento devido” naquela unidade hospitalar.

O Hospital de Santa Maria chegou a ser contactado para receber um queimado resultante dos acidentes na A25, que deveria chegar por transporte aéreo, disse fonte deste hospital, acrescentando que tal não se verificou.

No entanto, o INEM explicou que esta vítima vai ser efectivamente transportada para o Santa Maria “ainda hoje”, mas “por terra”, uma vez que “não há condições meteorológicas para o transporte aéreo”.

Isabel Fonseca, dos HUC, acrescentou que os feridos do acidente em Sever do Vouga têm chegado gradualmente e “é provável que venham mais”, já que estava prevista a chegada de 12 feridos aos Hospitais da Universidade de Coimbra.

Por outro lado, fonte do Hospital Pediátrico de Coimbra informou já terem ali dado entrada duas crianças, de três e quatro anos.

A criança de três anos apresenta ferimentos na cara e está consciente e estável, enquanto a de quatro, com um traumatismo facial, está em fase de avaliação.

O Hospital Pediátrico de Coimbra aguarda ainda a chegada de uma terceira criança, com suspeitas de traumatismo abdominal, que será reencaminhada a partir do Hospital de Viseu.

Dos dois choques em cadeia ocorridos esta tarde na A25 resultaram seis mortos e 72 feridos, dos quais 48 em estado grave.

ACTUALIZAÇÃO ———- 21H53

Dos dois acidentes que ocorreram hoje na A25, quase em simultâneo, resultaram seis mortos, informou fonte hospitalar.

Uma médica do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) comunicou ao ministro da Administração Interna, Rui Pereira, que já se encontra no local do acidente, que o número de mortos subiu para seis, depois do óbito de uma mulher registado no hospital de Aveiro.

Os dois acidentes que ocorreram hoje na A25, quase em simultâneo, terão sido causados pelas “condições atmosféricas adversas”, disse o major Nelson Couto, comandante do Comando Territorial da GNR de Aveiro.

Das mais de 50 viaturas sinistradas, 12 arderam e destas duas eram camiões, adiantou António Machado, da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Centenas de veículos fizeram filas nos dois sentidos da autoestrada durante cerca de quatro horas, desde que ocorreram as duas colisões em cadeia, a primeira no sentido Aveiro-Viseu, logo seguida de outra no sentido contrário.

Às 20:00, vários feridos sem gravidade estavam a ser tratados e a receber apoio psicológico nos dois hospitais de campanha que o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) montou no local.

Às 20:45, o trânsito nos dois sentidos da A24 permanecia interrompido.

O major Nelson Couto adiantou aos jornalistas que a desobstrução da via “deverá ser demorada”, prevendo que os trabalhos nesse sentido se prolonguem pela madrugada.

ACTUALIZAÇÃO ———- 21H40

O Hospital Infante D. Pedro, em Aveiro, recebeu 24 feridos e um cadáver feminino ainda por identificar, resultantes dos dois acidentes graves que ocorreram esta tarde na A25, quase em simultâneo e a cerca de um quilómetro de distância.

Fonte deste hospital disse ainda à Lusa que dos 24 feridos 19 são adultos e 5 são crianças.

Outros 3 feridos foram transportados para os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), porque precisam de neurocirurgia, serviço que o Hospital Infante D. Pedro não tem.

O Hospital de S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, deveria ter recebido “alguns feridos” destes acidentes e chegou mesmo a enviar a sua Viatura de Emergência Médica (VMER) para o local, informou fonte do serviço de urgência da unidade.

No entanto, prosseguiu a mesma fonte, “o hospital não recebeu ninguém dos acidentes da A25” e, “em princípio, já não deverá receber”, uma vez que a VMER enviada ao local “já regressou [ao hospital] e não transportou ninguém”.

ACTUALIZAÇÃO ———- 19H27

A directora do serviço de urgência dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), Isabel Fonseca, disse que os feridos do acidente desta tarde na A25 estão a chegar “devagar” àquela unidade, que acionou o nível 1 do plano de emergência.

Isabel Fonseca adiantou ainda que “já deu entrada [nos HUC] um ferido com um traumatismo cranioencefálico e são esperados mais três nesta situação”.

Os HUC receberam também “um queimado, dois feridos com fracturas para ortopedia e cinco feridos ligeiros”, acrescentou.

De acordo com a responsável, os doentes estão a chegar “devagar” aos HUC porque estão a ser triados noutros hospitais de proximidade. Os casos mais graves estão a ser encaminhados para esta unidade.

Os HUC accionaram o nível 1 do plano de emergência interno, o que significa um reforço de meios para responder a todas as entradas.

Fonte do Hospital Pediátrico de Coimbra adiantou que esta unidade recebeu já uma criança politraumatizada, que se encontra estável, e que várias estão a caminho.

A fonte não adiantou, porém, o número de crianças cuja chegada está prevista àquele hospital.

Em Viseu, até às 19h tinham já dado entrado no Hospital de S. Teotónio oito feridos deste acidente, um dos quais uma mulher grávida, que foi observada por precaução.

O governador civil de Viseu encontra-se à entrada das urgências juntamente com dirigentes e profissionais do hospital e a aguardar a chegada de mais ambulâncias.

ACTUALIZAÇÃO ———- 19H24

A chuva miudinha mas persistente e o nevoeiro na zona da autoestrada A25, onde hoje teve lugar um choque em cadeia envolvendo 46 veículos pesados e ligeiros junto ao Nó de Talhadas, estão a tornar as manobras mais lentas.

Entre viaturas acidentadas, viaturas de socorro – nomeadamente do INEM e dos bombeiros – e automóveis que seguiam o seu curso e foram surpreendidos pelo encerramento da via nos dois sentidos, encontram-se no local dezenas de veículos.

Entretanto, foi vedado, às pessoas em geral, incluindo aos jornalistas, o acesso à zona mais próxima das colisões, onde as manobras decorrem lentamente devido às condições climatéricas.

A circulação está cortada nos dois sentidos ao longo de 15 quilómetros da A25, entre o Carvoeiro e o Reigoso e não deve reabrir em breve, pois há diversas viaturas acidentadas e de socorro a ocupar as vias.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) actualizou às 19h para cinco o número de vítimas mortais e para 43 os feridos do acidente ocorrido hoje na A25 junto ao nó de Talhadas, em Sever do Vouga.

Alguns feridos já foram transportados para os hospitais de Aveiro, Santa Maria da Feira, Águeda, Hospitais da Universidade de Coimbra, Viseu e Santa Maria (Lisboa).

O acidente provocou ainda um incêndio em dois veículos pesados e em nove ligeiros.

ACTUALIZAÇÃO ———- 19H13

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) actualizou às 19h para cinco o número de vítimas mortais e para 43 os feridos do acidente ocorrido hoje na A25 junto ao nó de Talhadas, em Sever do Vouga.

Alguns feridos já foram transportados para os hospitais de Aveiro, Santa Maria da Feira, Águeda, Hospitais da Universidade de Coimbra, Viseu e Santa Maria (Lisboa).

O acidente, que envolveu 46 viaturas, provocou um incêndio em dois veículos pesados e em nove ligeiros.

O sinistro ocorreu no sentido Aveiro – Viseu e obrigou ao corte da autoestrada em ambos os sentidos.

ACTUALIZAÇÃO ———- 17H40

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) confirmou a existência de quatro mortos e de 25 feridos no acidente de hoje na A25, no sentido Aveiro-Viseu, envolvendo dezenas de viaturas.

Segundo informação do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Aveiro seis ligeiros e um pesado incendiaram-se.

Segundo a mesma fonte, há já 19 ambulâncias no local, cinco carros de desencarceramento e sete viaturas especiais de combate ao fogo.

A causa do acidente ainda é desconhecida, mas, segundo fonte do CDOS, deverá estar relacionada com “as primeiras chuvas” e com o nevoeiro que se verificou na região durante todo o dia.

Entretanto, o trânsito na A25 está cortado entre o nó de Reigoso e o do Carvoeiro, não sendo possível às autoridades adiantar quanto tempo demorará a circulação a entrar na normalidade.

ACTUALIZAÇÃO ————– 17h35

O acidente na A25, no nó de Talhada, em Sever do Vouga, terá provocado inúmeras vítimas, algumas mortais, segundo o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) que descreve o cenário como “aterrador”.

No local estão duas viaturas de intervenção em catástrofe que estão a montar um posto médico avançado para fazer a triagem e prestar os primeiros socorros às vítimas, disse a mesma fonte adiantando que estão também no terreno duas Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER).

Todas as corporações de bombeiros da zona foram chamados para o local do acidente, referiu adiantando que estão a ser enviados mensagens por telemóvel para todos os profissionais da zona, em apelo geral.

De acordo com o INEM envolveu cerca de 50 viaturas estando algumas a arder.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) refere no seu site que o acidente envolveu 28 viaturas e ocorreu hoje cerca das 16:00 no nó de Talhadas na autoestrada 25, em Sever do Vouga, obrigando ao corte da estrada em ambos os sentidos, segundo fonte da Protecção Civil.

foto ionline