Dois casais da Bairrada (Anadia e Oliveira do Bairro) estão entre as vítimas do acidente com o autocarro de passageiros do paquete Funchal, ocorrido entre Ceuta e Tetuan, que provocou nove mortos, 19 feridos graves e 17 ligeiros. Um dos casais é de Oliveira do Bairro, mas residente em Aveiro, e já foi transferido para Hospitais em Portugal, após ter sido estabilizado em Unidades de Saúde marroquinas.
Dora Martins, 38 anos, e o marido, Nuno Lopes, de 39 anos, deram entrada, no último fim-de-semana, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Na segunda-feira, Nuno Lopes foi transferido para os Hospitais da Universidade de Coimbra, enquanto que Dora Martins continua internada a efectuar exames, no Hospital de Santa Maria.
Segundo fonte familiar, o estado de saúde  do casal é estacionário e não inspira grandes cuidados. A família aguarda, agora, que Dora Martins, à semelhança do seu marido, também seja transferida para Hospitais da área de residência.
A mulher tem lesões pulmonares e o marido na coluna vertebral.
Em declarações à Agência Lusa, Dora Martins recordou os momentos vividos: “O meu marido disse-me para me segurar e eu segurei-me. Lembro-me de ver muitos corpos sem vida ao meu lado”, relata Dora na cama do hospital. “Havia muita chuva na altura”, assegura.
O outro casal reside no concelho de Anadia e regressa esta semana à Bairrada. Fernando Duarte referiu ao JB que tinha tido alta com a sua esposa (Maria Alice Rosa) e que se encontravam no Hotel a preparar o regresso a Anadia. “Estivemos hospitalizados, mas felizmente, estamos bem”, acrescentou.
Recorde-se que os casais viajavam no paquete Funchal e, numa paragem em Ceuta, sofreram um acidente no autocarro onde seguiam.
A viagem no paquete Funchal foi oferecida por uma empresa de cash and carry.