A Câmara de Águeda coloca à disposição dos munícipes dez bicicletas eléctricas, no âmbito de um projecto-piloto denominado “beÁgueda”, que foi hoje apresentado.

Segundo o presidente da câmara, Gil Nadais (PS), a bicicleta elétrica “irá mudar a forma de deslocação na cidade, possibilitando aos seus munícipes e visitantes percorrer as vias do município de forma inovadora e sustentável”.

Através deste projecto-piloto a autarquia pretende ainda “dar novo destaque ao sector das duas rodas, indissociável da história do município e do seu desenvolvimento económico”.

O “beÁgueda” surge depois das Bicicletas de Águeda (BIAG), de utilização gratuita, lançadas pelo anterior executivo municipal, liderado pelo PSD, e que acabaram por ser retiradas de circulação, devido à sua pouca utilização.

“Penso não havia muitos interessados em utilizar essas bicicletas, porque não tinham mudanças e, por isso, não estavam preparadas para o perfil acidentado da cidade de Águeda”, explicou Gil Nadais, acrescentando que, com estas bicicletas eléctricas, as pessoas vão poder fazer as suas deslocações sem esforço, mesmo nos arruamentos de maior declive.

As dez bicicletas estão disponíveis apenas nos dias úteis entre as 09:00 e as 19:00 num parque localizado junto à Câmara de Águeda, onde poderão ser levantadas mediante a solicitação de um cartão de utilizador junto dos serviços municipais.

A utilização será gratuita nesta fase e posteriormente serão os próprios utilizadores que irão apontar o valor considerado justo para o serviço.

Este projecto-piloto terá a duração de seis meses, período após o qual será alvo de uma avaliação. “As pessoas irão responder a um questionário e dar a opinião para que a câmara possa tomar uma decisão sobre a viabilidade e a continuidade do projecto”, adiantou Gil Nadais.

O “beÁgueda” foi apresentado durante um seminário alusivo à temática “A mobilidade sustentável e o novo paradigma da segurança rodoviária no espaço público”, que contou com a presença do ex-ciclista Joaquim Gomes.

Na mesma ocasião, a autarquia e a empresa Órbita ofereceram duas bicicletas elétricas ao posto local da GNR para que os militares as possam usar nas suas deslocações urbanas.