A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção, através da Directoria do Centro, de um homem suspeito da autoria de quatro crimes de incêndio florestal em Cantanhede.

“O indivíduo em questão está fortemente indiciado de, nos dias 17, 20 e 21 de Julho do corrente ano, no concelho de Cantanhede, ter ateado quatro focos de incêndio, tendo ardido uma área total de cerca de 5.750 metros quadrados”, revelou a PJ em comunicado.

Segundo uma fonte policial, ao atear os incêndios o homem agiu num “quadro motivacional compatível com um estado alcoólico severo”, em que ele próprio não sabe explicar as razões do crime.

O suspeito tem 58 anos e é reformado.

Os fogos foram ateados na zona de Covões, Cantanhede, em áreas florestais confinantes com terrenos agrícolas e cultivados e com casas, adiantou a mesma fonte à agência Lusa.

A PJ contou com a colaboração da equipa de protecção florestal da GNR de Mira nesta investigação.