A Festa do Leitão da Bairrada terminou, no domingo, com um balanço “positivo”, garantiu ao Jornal da Bairrada, José Castilho, presidente da Associação Comercial de Águeda (ACOAG), que organiza o evento em parceria com a Câmara Municipal de Águeda.

Paralelamente, realizou-se a 14ª. Mostra de Artesanato e Gastronomia de Águeda, cujo balanço também é satisfatório.
Sem especificar, José Castilho afirma que a ACOAG conseguiu “aumentar o número de visitantes de forma tão significativa, face a 2010, num evento gastronómico na actual conjuntura económica, foi algo que não prevíamos e que nos deixa orgulhosos e com a sensação plena de dever cumprido”.

Lamentou, no entanto, “a impossibilidade da realização do espectáculo piromusical na noite de sábado, onde uma solução eminente para os problemas técnicos ocorridos se transformou numa penosa e angustiante espera para os visitantes”. Contudo, “ficou uma vez mais provado que a Festa do Leitão à Bairrada é a grande referência promocional do concelho, representando um património que deve ser acarinhado e defendido por todos os aguedenses”, acrescentou Castilho.

Recorde-se que, este ano como novidades, a ACOAG lançou a lancheira de leitão, enquanto que na área dos doces a torta de mirtilo, gelado de mirtilo e o gelado de ovos-moles fizeram as delícias dos mais gulosos.

18 anos. Durante a inauguração do evento que decorreu, na penúltima quarta-feira, na Câmara Municipal de Águeda, o presidente da Assembleia-geral da ACOAG, Gil Abrantes, sublinhou que “o certame comemora este ano 18 anos”, sublinhando “o sonho que hoje é uma realidade”.
Já José António Castilho, presidente da ACOAG, disse que “a Festão do Leitão é um evento marcante e incontornável do nosso turismo, que a todos engrandece e nos enche de orgulho”, lamentando, no entanto, “o insuficiente apoio da Câmara Municipal de Águeda” que, no seu entender, “é manifestamente insuficiente, pelo que a Câmara devia conceder um apoio mais condizente com o evento”.

Oportunidades. Gil Nadais, presidente da Câmara Municipal de Águeda, destacou que o leitão é uma janela de oportunidades que não deve ser perdida, sublinhando que “a autarquia apoia a ACOAG com 50 mil euros, o segundo mais alto valor atribuído para a realização de eventos no concelho. Apenas o GICA recebe 75 mil euros para a realização do mundial de motocross”.

Aliás, do mesmo pensamento comungou o presidente da Assembleia Municipal de Águeda, Celestino de Almeida, recordando que “as pessoas vêm à procura deste sabor especial, desta relíquia que é o leitão da Bairrada”, sublinhando que “o leitão da Bairrada é uma janela de oportunidades que os empresários do concelho da Mealhada souberam aproveitar”.

Economia. O secretário de Estado adjunto da Economia e Desenvolvimento Rural, Almeida Henrique, sublinhou a importância da realização da Festa do Leitão no contexto da economia. “Esta região tem um micro cluster de leitão da Bairrada, conseguindo criar riqueza num produto endógeno”.

Acrescentou que “estamos num concelho onde as pessoas souberam subir a pulso. Um concelho que soube reinventar-se quase todos os dias e onde se criam valores, pelo que deve ter muito orgulho na sua história”.