Apesar da tradicional Agrovouga ter sido suspensa por razões financeiras, foi apresentada em Aveiro a primeira edição da FRILAC, Feira Nacional do Bovino Leiteiro, que se realiza de 27 a 30 de Outubro.

“A Aveiro Expo entendeu que se devia dar resposta aos compromissos assumidos com os parceiros, no sentido de realizarem os seus concursos nacionais”, justificou Paulo Leite, administrador daquela empresa municipal.

O certame vai ser palco do XXXII concurso nacional da raça holstein frísia, promovido pela respectiva associação de criadores (APCRF), que se corresponsabiliza pelos custos (70 mil euros de orçamento), em que deverão estar em competição 180 animais.

“É nos tempos de crise que se tem de fazer alguma coisa e mostrar o que o sector tem de bom”, disse aos jornalistas Carlos Diogo Salgueiro, presidente da Associação.

Entre as novidades que a FRILAC vai trazer aos profissionais do sector está a demonstração de um ‘robot’ de ordenha e um sistema computorizado de alimentação de vitelos, segundo anunciou.

A par da produção leiteira, a FRILAC vai receber uma vertente ligada à transformação, através da Associação nacional dos Industriais de Lacticínios (ANIL), que retoma o concurso de queijos da Agrovouga, agora alargado a outros queijos para além do tipo flamengo.

Em prova vão estar 150 queijos de 11 categorias, pretendendo aquela associação incrementar o consumo.

“Em Portugal cada pessoa consome, em média, por ano, cerca de 10 quilos de queijo, abaixo da média europeia que é de 18 quilos e vamos mostrar que os queijos portugueses não são só ‘Rolls Royce’ e ‘Fiat Punto’. Há uma grande variedade de queijos e os portugueses podem consumir queijo a preços acessíveis”, explicou Pedro Pimentel.

A primeira edição da FRILAC vai ter entradas gratuitas, estando programadas visitas escolares que deverão levar cerca de 600 crianças a contactar com os animais.