A EB1 da Pista, em Sangalhos, foi palco, no dia 21 de Outubro, de uma animada e muito concorrida Feira Outonal.
À semelhança das edições anteriores, a feira, dedicada a produtos da região, atraiu muitos visitantes que aqui compraram animais vivos, hortaliças, legumes, doces, bolos e saquinhos de cheiro, feitos pelas crianças do Jardim-de-Infância.
Esta 3.ª edição, integrada na Semana da Alimentação, contou, uma vez mais, com a colaboração de pais e encarregados de educação que cederam e compraram muitos produtos, revertendo o lucro a favor da comissão de pais da escola, para aquisição de material escolar.
Segundo a professora Emília Belchior, a mais-valia para as crianças “prende-se com o facto de ficarem a saber como funciona uma feira tradicional, como se fazem trocos e como se lida com uma balança”, ao mesmo tempo que “ficam a saber também que os alimentos são provenientes de uma agricultura tradicional, caseira e biológica”. Por outro lado, as crianças foram sensibilizadas os erros alimentares e para a necessidade de adquirir bons hábitos alimentares.
De referir que, neste dia de festa a escola hasteou, pelo segundo ano consecutivo, a eco-bandeira, recebida recentemente. A par desta escola foram também contempladas no concelho, as E.B. de Samel, Moita e o Agrupamento de Escolas de Anadia.
A JB o professor Amílcar Costa referiu-se ao prémio como o “fruto de um projecto ligado ao ambiente desenvolvido na escola, durante o ano lectivo transacto, tendo por tema base a floresta”, para além da Escola ter uma pequena horta, jardim e separação de lixos.
Presente neste dia de festa e grande agitação na EB 1 da Pista esteve Rosa Maria Tomás, vereadora da Educação da autarquia anadiense que, bastante sensibilizada com a iniciativa e dinâmica dos docentes, não deixou de fazer algumas compras neste “mercado” de brincar. “Trata-se de uma experiência muito interessante, assim como consciencializa e alerta as crianças para uma alimentação saudável e para a riqueza dos produtos da terra, possibilitando ainda o envolvimento de toda a comunidade educativa”, referiu.

CC