Para fazer face aos encargos que são crescentes, o Centro de Apoio Social de Vila Nova de Monsarros tem levado a cabo um conjunto de iniciativas que visam ajudar a tesouraria da instituição.
Uma iniciativa de sucesso decorreu nos meses de dezembro e janeiro, com o “Cantar de Reis” pelas ruas da freguesia.
A generosidade da população traduziu-se em 5.014 euros, valor esse que em muito vem ajudar a instituição nestes tempos difíceis.
Numa iniciativa dos funcionários do CAS, ao longo de dois meses, um grupo de cerca de 10 pessoas, envolvendo ainda vários elementos da comunidade, deram o corpo ao manifesto, nas noites frias de dezembro e janeiro, cantando os Reis, porta a porta.
O gesto voluntário e solidário deste grupo possibilitou a angariação desta expressiva verba, que vem ajudar nas despesas do dia a dia da instituição.
Aí está a Feira dos Afetos. Chama-se Feira dos Afetos e está a decorrer nas instalações do Centro de Apoio Social. Embora se prolongue até ao dia 15, a população é desafiada a passar pela instituição e aqui adquirir belíssimas lembranças, alusivas ao Dia dos Namorados, e nem só.
JB espreitou, na última semana, os preparativos para mais esta iniciativa, num dia de grande azáfama, em que se ultimavam algumas das peças que vão estar à venda.
Para além dos gorros, cachecóis, alfinetes, as novidades da Feira vão para os bonitos aventais que estão a ser elaborados, assim como para os originais e não menos belos “lenços dos namorados, à moda de Vila Nova de Monsarros”, em tudo semelhantes aos tradicionais lenços dos namorados da zona do Minho.
A Feira, que estará todos os dias aberta à comunidade, dá ainda a conhecer muito do trabalho feito na instituição em parceria com os utentes do Centro de Dia que, de uma forma empenhada, se dedicaram afincadamente aos preparativos e confeção das peças que estão à venda e que resultam como bonitas lembranças que podem ser oferecidas no Dia dos Namorados.

Todos ao Leilão Trapalhão. Logo a seguir, no dia 19, pelas 15h, é dia de Leilão Trapalhão.
Para isso, a instituição vai proceder a uma recolha de géneros indiferenciados pela comunidade, para depois, nesta tarde de domingo, realizarem um leilão dos bens amealhados, por forma a angariar mais fundos para a instituição.

CC