Almeida Henriques, Secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional preside, no próximo dia 5 de outubro, pelas 18h, à inauguração das obras de requalificação e regeneração urbana da cidade de Anadia.
Durante a visita às obras será ainda descerrada uma placa alusiva naquela que é a Praça da Juventude, localizada entre o Domus Café e o edifício “Incubadora de Serviços Proximidade”.
Orçadas em cerca de três milhões de euros, estas obras de regeneração começaram em 2009 e integraram, numa primeira fase, a construção de dois edifícios que marcam o centro da cidade, no espaço entre a Câmara e a Avenida das Laranjeiras. O edifício designado por “Incubadora de Serviços Proximidade” destina-se a serviços municipais de atendimento ao público que se encontram dispersos em vários locais da cidade, podendo ainda receber outros tipos de serviços públicos. Já o Domus Café pretende ser um espaço complementar à praça, com zona de cafetaria e esplanada de apoio. Todavia, o autarca anadiense destaca que “queremos ali um espaço acolhedor, simpático, de qualidade, onde todos gostem de vir”, dando a indicação que nesta nova Praça (Juventude) a autarquia vai estar empenhada em lhe dar vida e dinâmica, com atuações e espetáculos diversos. Daí que, durante a inauguração, aberta a toda a população, esteja previsto para este local, às 19h15, a atuação das Tunas Académicas Quantunna (FCTUC) e da Magna Tuna Cartola (Aveiro) e pelas 19h45, um espetáculo de artes circenses e piromusical.
A uma semana da inauguração, a azáfama é grande e ultimam-se os arranjos finais. A JB, Litério Marques admitiu que, no início, quando começaram os trabalhos teve algum receio, na medida em que se tratava de uma reformulação que muitos entendiam como violenta e profunda. “Agora, vejo que valeu a pena arriscar e que a obra supera as nossas expetativas porque as acessibilidades a várias instalações públicas e privadas faz-se com muito mais facilidade, aliando uma beleza que nem todas as sedes de concelho podem ter.”
Uma obra que diz ter sido feita sem derrapagens orçamentais, já que as empreitadas ficaram concluídas dentro dos prazos definidos e dos preços contratados.
A regeneração integra ainda um parque de estacionamento subterrâneo taxado, com capacidade para 160 viaturas. “As máquinas de cobrança estão compradas e aguardamos a sua colocação para que possamos abrir o parque de estacionamento ao público”, acrescentou, dando conta de que no espaço onde esteve o antigo mercado municipal vai surgir, dentro de semanas, um parque infantil.

Catarina Cerca