A GNR de Oliveira do Bairro deteve, no sábado, um indivíduo de 49 anos, desempregado, residente em Águas Boas, suspeito de ter ateado cinco fogos, na zona de Águas Boas, revelou ao JB fonte policial. Está, agora, em prisão domiciliária, até julgamento.
De acordo com a fonte, a detenção resulta de um excecional trabalho feito pelos militares que culminou com a detenção do indivíduo que se encontrava relativamente perto dos fogos e que tinha em seu poder uma caixa de fósforos.
O suspeito – que foi entregue à PJ -, com recurso a chama direta, ateou o fogo em cinco locais distintos. O maior deles consumiu cerca de 200 metros quadrados de pinhal e eucaliptal, pondo, ainda, em perigo a extensa mancha florestal envolvente, pretendendo, segundo fonte policial, desta forma, provocar um incêndio de grandes dimensões, aproveitando-se das condições meteorológicas adversas que se verificavam na altura.
Ainda segundo a mesma fonte, um dos fósforos recuperados no primeiro incêndio é do mesmo tipo dos fósforos apreendidos. Por outro lado, a fonte refere que o perfil do indivíduo se enquadra nas características que formam a personalidade tipo do incendiário.
Já fonte dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Bairro explicou ao JB que, após a detenção do indivíduo, não se registaram mais incêndios, contrastando com o elevado número de fogos que se tinham registado nas 24h antecedentes à detenção.

Diminuição. O número de incêndios nos concelhos de Oliveira do Bairro, Anadia e Mealhada tem vindo a diminuir, segundo fonte policial. De 155 ocorrências registadas pelo Destacamento da GNR de Anadia em 2010 e 142 em 2011, o ano de 2012 ficou marcado por 136 ocorrências.
A redução do número de ocorrências traduz-se, acima de tudo, na redução da área ardida de cerca de 90 hectares em 2011 (60 hectares em 2010), para cerca de 14 hectares de área ardida no corrente ano, o que corresponde a um prejuízo em 2012 de cerca de 13.900,00 euros, segundo as validações realizadas pelos elementos do Núcleo de Proteção Ambiental, em comparação com um prejuízo de 88.650,00 euros em 2011 e 58.115,00 euros em 2010.
Pedro Fontes da Costa
pedro@jb.pt