Mário João Oliveira foi reeleito para o terceiro mandato pelo PSD, como presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro. Ganhou por maioria absoluta (44,06%), 4799 votos, contra 4068 votos do CDS/PP (37,35%).
O PSD, apesar de ter ganho a Câmara, perdeu a maioria na Assembleia Municipal (PSD elegeu dez deputados, enquanto que o CDS/PP elegeu nove e o PS dois).
Já o número de mandatos nas Assembleias de Freguesia foi ganho pelo CDS/PP, com 23 mandatos; PSD, 22 e PS, três. A União das Freguesias de Bustos, Troviscal e Mamarrosa foi conquistada por larga vitória (1135 votos) pelo CDS/PP, pelo autarca Duarte Novo. A freguesia de Oiã regressou novamente às mãos do CDS/PP (por 234 votos), através de Victor Oliveira que já foi vereador da Câmara Municipal, no tempo de Acílio Gala, e tentou há quatro anos, sem sucesso, ganhar a freguesia de Oiã. Em Oliveira do Bairro, Márcio Sol conseguiu assegurar a freguesia por escassos 41 votos. Na Palhaça, Manuel Augusto (PSD), sem surpresas, foi reeleito por uma larga maioria de 876 votos.
No concelho, a taxa de abstenção foi de 48,2%, tendo em conta que votaram 10891, de um total de 21025 inscritos.

Noite eleitoral. Mário João Oliveira começou por agradecer, em primeiro lugar, às cerca de 70 pessoas que o aguardavam no exterior, afirmando que “foi uma noite longa, mas com certeza que estão todos alegres, satisfeitos e contentes”. “As minhas primeiras palavras são de agradecimento a todos os oliveirenses por mais uma vez renovarem a confiança na liderança por mim levada a efeito e a levar para o próximo mandato”, afirmou o edil reeleito, acrescentando que “ganharam os oliveirenses, ganharam com certeza todos aqueles que conseguiram avaliar o trabalho desenvolvido e conseguiram ver nos projetos a continuidade do mesmo. Espero tudo fazer para honrar esta confiança”.
Mário João Oliveira felicitou de seguida Márcio Oliveira (venceu a junta do 41 votos) “pela grande vitória em Oliveira do Bairro”, confessando que “sabíamos que não era fácil, no entanto, Oliveira do Bairro cidade merecia ter um jovem como o Márcio para continuar um trabalho meritório e tão importante para esta cidade de Oliveira do Bairro”.
Deixou ainda uma palavra para o reeleito presidente da Junta de Freguesia da Palhaça, Manuel Augusto, “por lhe ter sido renovada em muito a confiança dos destinos da freguesia da Palhaça”, assim como deixou uma palavra ao candidato à junta de freguesia de Oiã que, “por duas centenas de votos [234 votos], não conseguiu ficar a liderar a Junta de Freguesia, mas temos que respeitar os resultados e com certeza que ele continuará a trabalhar pela freguesia”.
Mário João Oliveira dirigiu ainda algumas palavras ao candidato Fernando Martins que perdeu (por 1135 votos) a União das Freguesias de Bustos, Troviscal e Mamarrosa, assumindo que “era um território difícil, basta dizer que até hoje eram três freguesias do CDS/PP e se somarmos a isso que o candidato à Câmara Municipal era proveniente da Mamarrosa e que a candidata à Assembleia Municipal era também da Mamarrosa, só por isso percebemos que não seria nada fácil”.
Em plena Alameda de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira referiu que “ninguém fica indiferente a olhar para ambos os lados da Alameda”, justificando que “por vezes as obras que mudam , neste caso, a cidade de Oliveira do Bairro, tem um processo moroso e de alguma forma doloroso, mas valeu a pena porque os oliveirenseses reconheceram esse trabalho e cá estamos para continuar a trabalhar”.