O desafio era ambicioso mas foi plenamente alcançado. O Grupo Coral Oásis organizou, na tarde de domingo, dia 5, um Concerto de Reis que contou com a participação de mais sete Grupos Corais: Casa da Gaia (a convite do Coral Oásis), Orfeão de Águeda, Orfeão de Bustos, Coro da Casa do Povo do Troviscal, Coro Espranjar, Coro de Santa Joana e Banda Amizade. Os grupos, em conjunto, interpretaram “As Sete Trompetes do Apocalipse” de Óscar Navarro, no Velódromo Nacional – Centro de Alto Rendimento de Sangalhos e proporcionaram uma tarde única e inesquecível a mais de 300 pessoas (embora o Coral tenha vendido cerca de 500 bilhetes).
O Concerto de Reis deu, assim, lugar ao Concerto de Natal do Coral Oásis, que não se realizou este ano, constituindo uma iniciativa inédita, não só pelo local escolhido, mas também pela elevada qualidade dos grupos participantes.
Mais de 150 coralistas e cerca de 70 elementos da banda deram corpo a um projeto que começou a 29 de novembro, no Teatro Aveirense, no âmbito do 179 anos da Banda Amizade (Aveiro). Um projeto que vai levar agora “As Sete Trompetes do Apocalipse”, no dia 19 de janeiro, ao Troviscal, e no dia 16 de fevereiro, a Bustos.
A presidente da direção do Coral Oásis, Maria José Gomes, mostrou-se muito feliz pelo sucesso do Concerto, pela acústica e condições do espaço, mas também pela presença de tanto público. Um sucesso, frisado no local pela própria presidente de Câmara de Anadia, Teresa Cardoso, que se mostrou igualmente agradada com a qualidade do concerto, onde estiveram igualmente vereadores, deputados e autarcas locais.
Maria José Gomes acrescentou que está já a ser equacionada a preparação de uma nova peça para ser interpretada por estes grupos em conjunto. Paralelamente, o Coral Oásis tem já em carteira vários projetos para este ano, sendo um dos mais relevantes a realização, em maio (mês de Maria e da mãe), de um conjunto de três mini-concertos subordinados à temática, em três Igrejas do concelho. Para já, é certa a realização de um deles na Basílica de Mogofores. E também a realização, a 1 de março (21h), de um Baile de Carnaval, no salão da Junta de Freguesia.
O desafio para 2014 será, segundo aquela responsável, continuar a promover iniciativas que permitam ao Grupo manter-se no mesmo patamar qualitativo. Um grande aliado tem sido a população que tem respondido afirmativamente e estado presente em várias ações promovidas pelo grupo coral.
Exemplo disso mesmo foi o jantar dançante, realizado em dezembro de 2013. Um sucesso que levou a grupo a decidir-se por mais iniciativas do género, tendo em vista a angariação de fundos para a sobrevivência do coral.

Catarina Cerca