Mais áreas para as zonas industriais, mais zonas de intervenção para equipamentos públicos, e um maior cuidado nos centros das vilas são as grandes apostas da 2.ª Revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) que foi dado a conhecer, na passada sexta-feira, 10 de outubro, numa sessão pública de apresentação e esclarecimentos que decorreu na Câmara Municipal de Oliveira do Bairro. Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal, Mário João Oliveira, traçou os princípios genéricos desta 2.ª Revisão, não sem antes agradecer a todos os responsáveis e técnicos envolvidos ao longo dos últimos anos neste projeto.

Dificuldades. Mário João Oliveira recordou as “inúmeras dificuldades e as muitas alterações legislativas que contribuíram para que esta revisão apenas agora estivesse em condições de ser apresentada, tratando-se de uma excelente notícia para o município”. “Finalmente, depois de muitas dificuldades, estamos em condições de chegar ao fim da linha”, reforçou o autarca oliveirense, sublinhando que “neste processo houve uma reclassificação de solos que decorrem de obrigações legais e não da vontade do município”. Ou seja, “se quiséssemos aumentar as zonas urbanas, tínhamos que referir que zonas urbanas deixávamos de querer”, explicou.
Leia mais na versão digital do seu JB.