Os comerciantes da União de Freguesias de Bustos, Troviscal e da Mamarrosa querem avançar com uma terceira edição do Stock Off, após o sucesso da segunda edição que se realizou este fim de semana, e que juntou 21 comerciantes – o mesmo número da 1.ª edição – no jardim do Sobreiro, em Bustos.
“Numa altura em que muito se fala de crise no comércio tradicional e na dificuldade nas vendas, um grupo de comerciantes da União de Freguesias Bustos, Troviscal e Mamarrosa continua a dar as mãos para, em conjunto com a Junta de Freguesia que os acolhe, dinamizar as suas atividades”, refere Duarte Novo, presidente da União de Freguesias de Bustos, Troviscal e da Mamarrosa, sublinhando que “os dias foram muito cinzentos, mas a força e a união dos comerciantes fez com que mais uma vez esta iniciativa fosse uma verdadeira demonstração não só de vendas mas de ligações sociais e culturais”.
Duarte Novo conta que “o programa era extenso, e apesar das condições climatéricas desfavoráveis, o mesmo foi cumprido na íntegra”, especificando que “as crianças puderam brincar nos insufláveis e os amantes da caminhada puderam percorrer a União de Freguesias, tendo procedido ao lançamento de balões no Jardim do Sobreiro”. “O mesmo aconteceu com a aula de zumba que animou esta edição, pois nem a chuva que se fazia sentir acalmou a energia destas praticantes”, afirmou Duarte Novo, relembrando que “os grupos de música animaram esta iniciativa e aqueceram os corações de quem por ali passava, pois o espaço era bastante agradável”. “As artes manuais marcaram também presença com os workshops, tendo feito as delícias dos participantes”, acrescenta.
Ao mesmo tempo que decorria o Stock Off, “a saúde também foi vigiada com o rastreio de doenças cardiovasculares, pois é um bem que todos devemos preservar”. “Toda esta panóplia de atividades permitiu que a alegria e o convívio fossem uma constante entre todos os comerciantes e o público em geral”, refere Duarte Novo.

Nova edição. O presidente da União de Freguesias diz ainda que “o desafio foi feito na edição anterior, foi apanhado e agora foi novamente lançado para que esta União continue a trabalhar de mãos dadas em nome do comércio tradicional”. E, segundo os ecos ouvidos, “muitos comerciantes já sugerem uma nova data para a realização de uma nova edição”. Contudo, “de certeza que até lá muitas outras iniciativas se passarão na União de Freguesias, envolvendo o Comércio Tradicional em dias marcantes e épocas festivas”.