Óscar Ventura que, no primeiro mandato tivera à sua responsabilidade a Freguesia de Tamengos é, desde as últimas autárquicas, o presidente da União de Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro. Como em tantos outros locais, o início de vida desta União foi conturbado e polémico. Fez correr muita tinta, mas hoje, “tudo pertence ao passado”, como refere.
Embora reconheça que os primeiros meses “foram muito difíceis”, agora “trabalha-se em prol de todos os lugares da União.”
Sobre o orçamento para 2016, avança que vai dando para as despesas, reconhecendo que nos tempos difíceis que se atravessam, “os autarcas têm que aprender a viver com o que têm, sem projetar grandes obras.”
“A nossa política passa por fazer uma manutenção adequada ao que já existe. Não temos pretensões de fazer grandes obras, até porque os tempos não estão para esse tipo de investimentos”, sublinha. Todavia, reconhece que a limpeza (sobretudo da estância termal da Curia), manutenção de espaços verdes, cimentação de valetas e poda de árvores lhes levam boa parte do orçamento disponível.

Ano de 2015 foi muito positivo. Assim, de 2015 faz um balanço positivo do trabalho desenvolvido. “Foi um ano gratificante, pois conseguimos fazer algumas valetas, arranjar os passeios e fazer o acesso ao cemitério de Aguim. Arranjámos várias obras na Mata, colocando manilhas e cimentando valetas de grande porte, por forma a evitar possíveis acidentes; fizemos a limpeza nas fontes e tanques de Ribafornos e de Óis do Bairro; construímos valetas em Alpalhão, Aguim, Mata e Óis do Bairro, assim como tivemos a preocupação de fazer a manutenção dos jardins. Aliás, a limpeza é uma prioridade. Veja que andamos constantemente a limpar as sarjetas para evitar inundações.”
Trabalhos que vão sendo desenvolvidos por nove POC’s, que vão rodando pela área correspondente às três freguesias, pois como União, o trabalho como que triplicou, exigindo ainda a presença constante do executivo nas três ex-freguesias por forma a atender às solicitações de todos os fregueses.
“Desde o início de funções, tentamos que os trabalhos se façam de forma tripartida, ou seja percorrendo os lugares das três ex-freguesias. Por isso, começámos até por Alpalhão, a limpar caminhos, fontes e valetas. E foi gratificante ouvir o apoio das pessoas.”
Em Aguim, os passeios junto à sede da Junta de Freguesia e da Extensão de Saúde deram um outro aspeto e limpeza ao local que as pessoas reconheceram. Aliás, Óscar Ventura refere que esta forma de trabalhar já lhe valeu alguns votos de louvor por parte da própria oposição, o que evidencia que o executivo trabalha em prol de todos.
Por isso, fala ainda de outras obras realizadas: a requalificação do espaço envolvente à sede da Junta de Freguesia de Óis do Bairro, do melhoramento realizado no cemitério desta localidade, com a ligação da iluminação e ainda a construção de valetas em cimento em Óis do Bairro.

Obras em 2016 são sobretudo de manutenção. Para 2016, a grande aposta, à semelhança de outras freguesias, passa pela limpeza, manutenção e embelezamento de espaços e vias públicas. A limpeza e cimentação de valetas estão na linha da frente em matéria de prioridades, até porque esta é uma área que absorve boa fatia do orçamento anual.
Prioridade será ainda a construção de uma zona pedonal na Mata da Curia, para dar segurança aos peões devido à velocidade dos automobilistas estando ainda prevista igualmente a construção de algumas lombas ,no início das localidades. O executivo quer ainda fazer a construção de uma zona pedonal no largo da Igreja em Aguim, requalificando aquela área, obra que será feita também na Mata, enquanto que em Tamengos a aposta será feita na requalificação do cemitério. Uma obra que diz ser “urgente”.
O autarca avança ainda que a Curia precisa de um melhoramento, sobretudo na rotunda principal, junto aos hotéis, por ser uma zona à noite pouco iluminada. A ideia poderá passar pela “construção de uma fonte luminosa por forma a dar uma outra vida e alegria aquele espaço.”
Óscar Ventura quer ainda reabilitar a degradada escola de Tamengos. Um equipamento escolar que foi encerrado há vários anos e sem qualquer atividade. “Entendemos que se estiver arranjada e devidamente recuperada será mais fácil entregá-la para que possa ali ser desenvolvida alguma atividade a favor das populações”.
Em matéria de equipamentos escolares diz estar prevista a requalificação profunda das EB 1 de Aguim e Tamengos. Duas grandes escolas que serão algo de atenção por parte da Câmara Municipal de Anadia durante este ano, estando em curso a elaboração dos projetos para as mesmas.
A construção de uma ciclovia que ligue a Curia ao Velódromo de Sangalhos é uma das obras que aguarda com grande expectativa, não só por este ser um concelho onde a indústria das duas rodas tem grande tradição e o ciclismo é uma das modalidades desportivas mais queridas. “Será uma mais valia para o turismo e para a região que tem um grande carinho pelo ciclismo. Será uma infraestrutura muito útil e benéfica não só para a modalidade, mas para todos, facilitando a deslocação das pessoas, incentivando o uso da bicicleta e muito bom para o turismo.”
A terminar, o autarca gostaria ainda de conseguir que a Extensão de Saúde de Tamengos voltasse a abrir aos utentes. “Já lá gastámos na recuperação do edifício cerca de 70 mil euros e seria um grande benefício para as populações, sem prejudicar as outras Extensões de Saúde”. Óscar Ventura acredita que este encerramento pode ser revertido e tem estado a lutar por essa reabertura. “Se o governo der ou criar essa possibilidade, vamos estar atentos”.

 

Catarina Cerca