ipsb

O Bispo de Coimbra, D. Virgílio do Nascimento Antunes, não se pronuncia sobre o impacto que a redução de turmas terá no Instituto de Promoção Social de Bustos (IPSB) e sobre o atual momento que a instituição atravessa. “Não me vou pronunciar sobre o assunto”, afirmou ao Jornal da Bairrada, na última sexta-feira, D. Virgílio Antunes.
O Bispo de Coimbra é o prelado protetor e tutelar da Sociedade de Promoção Social – Obra do Frei Gil, que possui 80% do capital do IPSB e que absorveu nas suas contas, e na sua quota-parte, um prejuízo contabilístico do IPSB de 252.655,35 euros, referentes ao exercício de 2015. Em 2014, o prejuízo fora de 59.616,17 euros.
O presidente da direção da Sociedade de Promoção Social – Obra do Frei Gil, Augusto Lusitano Rainho, contactado pelo JB, também preferiu remeter-se ao silêncio, justificando que “o padre Manuel Carvalheiro, presidente do conselho de administração do IPSB, é que está a conduzir o processo”.
Leia mais na versão digital do seu JB.