Cantanhede e a Bairrada são concorrentes à obtenção do estatuto de Cidade Europeia do Vinho 2018, no âmbito de uma parceria do Município de Cantanhede com as Câmaras Municipais de Águeda, Anadia, Aveiro, Mealhada, Oliveira do Bairro e Vagos. A apresentação pública decorreu na segunda-feira, dia 27, nos Paços do Concelho de Cantanhede, três dias antes de ser submetida à apreciação do júri da RECEVIN – Rede Europeia das Cidades do Vinho, que reunirá hoje (quinta-feira, dia 30) no Parlamento Europeu, em Bruxelas, para decidir qual dos seis projetos portugueses em concurso vai ser implementado no próximo ano. Mais cinco cidades portuguesas apresentaram candidaturas: Peso da Régua, Ponte de Lima, Torres Vedras, Viana do Castelo e Silves.
É a segunda vez que Cantanhede encabeça uma candidatura a Cidade Europeia do Vinho. Já em 2015, Cantanhede, Anadia, Mealhada, Águeda e Oliveira do Bairro estiveram envolvidos numa candidatura conjunta a este concurso, promovido pela RECEVIN. Na altura, a distinção foi entre­gue a Reguengos de Mon­saraz.
Objetivos da candidatura. A presidente da Câmara Municipal de Cantanhede apresentou os objetivos da candidatura de Cantanhede/Bairrada, que pretende “reforçar o papel do vinho e da vinha enquanto símbolo da identidade da região, contribuindo para o reconhecimento social desta atividade, para a elevação da qualidade de vida das populações e para o desenvolvimento sustentável do território”. Por outro lado, a aposta na parceria entre municípios visa fortalecer a cooperação entre todos os agentes direta ou indiretamente ligados ao setor, “com o fim maior de promover o vinho, a gastronomia e outros fatores de atratividade no domínio do enoturismo”.
Os promotores da candidatura acreditam que esta tem um fator diferenciador que a distingue das demais e que representa uma importante mais-valia, designadamente o investimento que tem vindo a ser feito na inovação, no sentido de potenciar a forte identidade e a excelência dos vinhos da Bairrada no reforço da sua competitividade.
Depois da evolução registada nas últimas décadas, a mais recente aposta incide em projetos de investigação de acentuada componente tecnológica e científica que estão a ser desenvolvidos para o setor na Unidade de Genómica do Biocant, em Cantanhede.
Outro argumento de peso da candidatura tem a ver com o número de iniciativas incluídas no programa proposto no projeto de Cantanhede/Bairrada. No total são 72 ações, algumas organizadas especificamente nesse âmbito, como a Gala Cidade do Vinho 2018, a Gala de Eleição da Rainha das Vindimas Nacional e o Dia Europeu do Enoturismo. Além disso, vai haver uma forte associação a eventos à escala regional, os quais, em conjunto, deverão registar uma afluência estimada em cerca de um milhão de pessoas.
 
Ler mais na edição impressa ou digital