O Orçamento Municipal de Anadia para 2018, no valor de 21.250.200 euros, foi aprovado por maioria, com a abstenção dos dois vereadores do PSD. Na reunião do executivo, realizada no dia 6 de dezembro, foram ainda votadas favoravelmente as Grandes Opções do Plano (GOP), o Mapa de Pessoal, e os Acordos de Execução a celebrar com as juntas de freguesia.
De acordo com a autarquia, o documento proposto vai permitir respeitar compromissos anteriormente assumidos, quer para obras em curso, quer para os projetos delineados, no âmbito do plano de ação das áreas de reabilitação urbana propostas e aprovadas.
Os vereadores do PSD, Litério Marques e Anabela Melo, na declaração de voto apresentada, assumem a sua abstenção pelo facto de o executivo não ter tido em consideração nenhuma das propostas  e contributos recebidos por parte do PSD (ao abrigo do estatuto da oposição).
Os vereadores da oposição afirmam não se rever “em muitas destas opções políticas e nas respetivas e insuficientes dotações previstas para áreas”, que consideram “muito importantes para o concelho, tais como o desenvolvimento económico e industrial, turismo, e a reestruturação da rede de abastecimento de águas”. Lamentam ainda que este orçamento “não defenda uma única medida de apoio à natalidade e à fixação de pessoas no concelho”.

Opções e dotações. As áreas que absorvem o maior bolo orçamental para 2018 são Mercados e Feiras (11,67%), Ordenamento do Território (10,41%), Desporto, Recreio e Lazer (10,31%), Serviços Auxiliares de Ensino (7,91%), Cultura (6,03%), Administração Geral (5,56%), Abastecimento de Água (5,45%), Indústria e Energia (5,32%), Ensino Não Superior (5,32%), e Transferências entre Administrações (5,1%). As receitas previstas serão provenientes dos impostos e das transferências da Administração Central, bem como dos fundos comunitários do Portugal 2020, no âmbito do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial da Região de Aveiro e do Centro 2020.

 

Ler mais na edição impressa ou digital